sábado, outubro 15, 2011

Os 48 Caminhos Rumo a Sabedoria: Caminho 10 – Honre a Pessoa Sábia

“Um aprendiz ganha conhecimento de primeira mão observando como um perito trabalha.
Assim é também na sabedoria.
Não leia sobre isso num livro; encontre um perito.”
Por Rav NoachWeinberg

Imagine ser contratado para construir uma ponte no rio Amazonas.
Você é suprido com todas as ferramentas, equipamento e mão-de-obra – e lhe é oferecida uma colossal quantia de $10 milhões.
Mas há uma condição: você é o único engenheiro permitido para fazer o trabalho. Agora, é claro que você não sabe nada sobre construir pontes, e a humanidade levou milhares de anos para dominar essas técnicas.
Então, como você vai realizar essa meta?
“Bom, eu planejo visitar diferentes pontes. Eu vou olhá-las e caminhar por elas. Depois vou utilizar o método 'tentativa e erro' algumas vezes, talvez enfiar umas vigas no chão.”
É claro que é ridículo.
Você passaria os próximos 50 anos experimentando e ainda não iria chegar a lugar algum.
A abordagem mais inteligente seria: “Vou passar o ano no M.I.T. (Massachusetts Institute of Technology). Vou estudar bastante, contratar instrutores particulares e ler cada texto de engenharia que passar pelas minhas mãos. Depois, eu volto e construo aquela ponte”.

Ninguém aceita um projeto importante sem ser treinado.
Então por que nós vamos e escolhemos uma carreira, nos casamos, e criamos crianças – tudo sem treinar?
Nós nos defendemos com frases como: “Eu vou empurrando com a barriga e resolvo quando der”.
Aí, quando as coisas dão errado, lambemos nossas feridas e começamos tudo de novo.
Isso é de alguma forma viver?

A vida é infinitamente mais complicada do que uma ponte.
Se você quer construir uma vida significante, você precisa encontrar pessoas sábias e estar pronto para um curso intensivo de estudo.
O caminho 10 é b'shimush chachamim – literalmente “servindo os sábios”.
Isso significa:
a) aprender dele, e
b) auxiliá-lo.
Para ter sucesso na vida, você tem que desejar a sabedoria, e ir atrás dela com entusiasmo.
Fique perto de pessoas sábias e veja como eles aplicam a sabedoria na vida. Faça um monte de perguntas, e continue perguntando todo o tempo em que eles estiverem dispostos a dar-lhe tempo.
Sabedoria é a coisa mais importante no mundo; a chave para uma vida significativa.
Você nem sonharia usar ‘tentativa e erro’ numa sala de operações.
Então, por que deixar a sua vida para uma adivinhação?

Aprenda sore a vida
Seres humanos gostam de independência.
Nós odiamos admitir que precisamos dos outros.
A maioria das pessoas prefere aprender dos seus próprios erros que aprender dos outros.
Nós imaginamos que vamos simplesmente “resolvê-los” enquanto seguimos vivendo.
“Eu sei que sou inteligente. Eu consigo resolver”.
A vida é muito curta para isso.

Somos compelidos a cometer erros de qualquer forma.
Então por que acrescentar aqueles que poderíamos impedir?
Como o ditado diz:
“O tolo aprende dos seus próprios erros, o sábio aprende dos erros dos outros”.
Mas nós vemos as pessoas fazendo isso o tempo todo.

Estudantes universitários viajam pela Europa para “aprender sobre a vida”.
Eles podem conhecer um monte de pessoas caminhando pelas ruas, mas há maneiras muito mais eficientes de aprender sobre a vida.
Se você for sério, fará um plano e arranjará alguém para ensinar você.
Imagine que você pudesse voltar no tempo 10 anos e se ensinar uma lição importante.
Você teria escutado?
Seria um erro não escutar?
Agora vá falar com alguém 10 anos mais novo que você.
Pergunte: “Você já cometeu algum erro?”
Ele certamente já aprendeu algo sobre a vida.
Isso faz sentido?

Repare que você tem perto de si um recurso de sabedoria: seus pais.
Eles não são os velhos caturras que você pensa que são.
Como Mark Twain costumava dizer, “Quando fui para a universidade, meu pai era um tolo. Quando voltei 4 anos depois, eu fiquei surpreso o quão mais sábio ele se tornou!”
Você quer dar aos seus pais prazer?
Peça por um conselho a eles sobre uma questão importante – casamento, carreira. Isso tornará eles realmente felizes.
E numa escala de sabedoria, você pode alcançar o que demoraria 20 anos se fosse você sozinho.
Como uma maneira de começar com esse processo, pense sobre a seguinte pergunta:
“Se eu pudesse encontrar alguém vivo hoje, quem seria, o que eu perguntaria?”. Agora veja e encontre alguém que possa lhe ajudar a aproximar seu objetivo final. E não pare de buscar sabedoria até que você o encontre.

Auxilie a pessoa sábia
Se o presidente do Brasil viesse visitar, você se levantaria, traria uma bebida, e estaria pronto para ajudar ele de qualquer maneira possível. Você pediria conselhos e escutaria atentamente.
(Mesmo que você tenha votado contra ele - ele ainda é o presidente do Brasil).
Nós devemos fazer o mesmo por uma pessoa sábia.
Levante-se quando ele entrar no quarto, ajude-o, preste atenção nele.
Como os Sábios dizem: “Servir uma pessoa sábia é melhor ainda do que estudar Torá” - mais do que qualquer palestra ou texto.
Seja um aprendiz.
Siga o seu mentor.
Acompanhe ele às reuniões e tarefas.
Observe cada nuance.
Você pode ler sobre isso tudo num livro, mas a melhor educação é observar o perito trabalhar.
Servir o seu mentor torna você mais próximo a ele.
Você estará alerta e ansioso para escutar o seu conselho.
Você terá mais respeito pela sua sabedoria.
Você entenderá o que torna seu mentor acima da média do resto.
Acima de tudo, você vai aprender e você vai crescer.

Esteja preparado para absorver sabedoria
Se você aprendesse tudo de todos, você seria uma das pessoas 5 mais sábias do mundo. Mas isso não é prático, portanto você tem que priorizar suas “necessidades de sabedoria”.
Comece com uma lista de tópicos importantes da vida, como casamento e educar crianças. Aí, adicione mais questões globais.
Agora, vá comprar com a sua lista.
Pergunte às pessoas:
“Você tem especialidade nisso, ou você sabe de alguém que possa me ajudar?” Carregue sua lista com você, aí você sempre estará preparado para perguntar à pessoa sábia.
Aqui estão algumas ideias para você começar:
- O que significa ser uma “boa pessoa”?
- Como posso ser bom com os outros sem tirar nenhuma vantagem?
- Como posso controlar a minha raiva?
- Qual é a chave para a grandeza?
- Como eu posso maximizar o meu tempo?
- O que torna um casamento bem sucedido?
- Como eu uso o meu potencial total?
- Como eu acabo com a preguiça?
- Como eu obtenho mais alegria na minha vida?
- Como eu posso ter mais paciência com meus filhos?
- Como eu posso ser melhor filho/filha?
- Quais são as minhas responsabilidades para minha comunidade?
- Qual é o sentido da existência?
- O que D-us quer de mim?
- Há vida após a morte?
- Como podemos alcançar a paz mundial?

Escolher um professor para a vida
Numa escola de gramática, você tinha um professor a cada ano.
Justo quando você se acostumou com um professor, era hora de mudar de série e encontrar o próximo.
Como adultos, nós precisamos de uma abordagem diferente.
Idealmente, você precisa encontrar um mentor para a sua vida.
Para encontrar o mentor correto, não pegue simplesmente o perito mais próximo, um da esquina.
“Compre” inteligentemente.
Pegue referências.
Confira credenciais.
Veja se ele vive honestamente e consistentemente com seu conhecimento.
Teste sua sabedoria com perguntas.
Descubra quem são os mentores dele.
Tenha certeza de que ele faz parte de uma comunidade respeitada.
A chave para um bom mentor é desenvolver uma confiança forte e comunicação. Criticismo é difícil de engolir, mas é menos amargo quando vem de alguém que você confia, alguém que tem introspecção e sabedoria, alguém que você acredite que é somente para o seu bem.
Escolha alguém que entende você, e alguém que conheça seu histórico e sua história familiar.
Acima de tudo, certifique-se que seu mentor está disponível.
Porque você pode ter o melhor mentor do mundo, mas se você não pode falar com ele/ela, qual é o bem nisso?
Se você não consegue encontrar a pessoa certa, faça um “mentor provisório” para ressaltar ideias e ser responsável por elas.
O Rei Salomão foi a pessoa mais sábia que já viveu, e mesmo assim, ele tinha um mentor.
A tradição nos conta que enquanto o mentor de Salomão vivia, ele nunca cometeu um erro; uma vez que o seu mentor morreu, Salomão errou.
Ter um conselheiro objetivo é tão crucial que mesmo que você escolha uma pessoa
que é “menos sábia” do que você, vale a pena.
Esteja sempre a procura e não desista até que encontre a pessoa certa.

O fator da lealdade
Os seres humanos tendem a se segurar no que “sabem” e defendem sua posição. Sabedoria requer mudança, sair da zona de conforto. Muitas vezes evitamos a dor e largamos a sabedoria completamente.
Resista essa tentação.
Na escolha do mentor, encontre alguém que irá mudar você e encorajá-lo a se tornar grande. Não escolha alguém que permita você manter suas fraquezas e
preconceitos.
Seja leal ao seu mentor.
Você estará menos inclinado a ficar procurando cada vez que ele lhe sugere alguma coisa que você não gosta.
Procurando, você acabará encontrando alguém que desafia menos os seus preconceitos.
Se você tem um bom doutor, você confia na sua opinião.
Se você tem um bom mentor, continue com ele.
Não fique procurando respostas que você quer ouvir.
Diga a ele, “Se você me ver fazendo alguma coisa errada, aponte-a. Eu prometo prestar mais atenção”. Portanto, se ele disser que você está cometendo um certo erro – como por exemplo, ser contra produtivo – você tem que escutar. Mesmo
que você não concorde, você não pode dispensar o que ele diz, como “Você faz do seu jeito que eu faço do meu”.
Você deve respeito ao seu professor.
Você aceitou essa responsabilidade.
Isso não significa seguir o seu mentor cegamente.
Você não tem que concordar, mas você está obrigado a tentar e entender sua
posição.
Resolvam essas questões juntos.
Veja quem está cometendo um erro.
Diga para ele: “Ou me convença ou concorde comigo”.
Esse é o poder de ter um mentor, porque a mensagem eventualmente penetra o seu muro de defesa.
Você superará alguns erros.
Além disso, nós humanos somos muito subjetivos a nós mesmos. Nós distorcemos a realidade e não conseguimos nos enxergar. Um mentor nos dá uma resposta objetiva. Ele reduz a sua capacidade de racionalizar.
Você se sente responsável e pensa duas vezes antes de agir.
“O que o meu mentor diria se eu fizesse isso?”
Se você não obtiver uma boa resposta, não faça.
Para começar, vá perguntar para 3 pessoas:
“O que você me recomendaria fazer nesta situação?”
Pegue alguns conselhos, e se você discordar, argumente com eles, respeitosamente.
Tente.

Por que “honrar a pessoa sábia” é um caminho para a sabedoria?
- Para aprender sobre a vida, você precisa um mentor, alguém que o guie num caminho racional e consistente.
- Seres humanos são subjetivos. Nós precisamos de alguém para nos ajudar objetivamente.
- Independência é uma natureza humana, mas se você não moderá-la, estorvará seu próprio crescimento.
- Seja um estudante da verdade. A doença mais destrutiva é a ignorância – não estar conectado com a realidade.
- Entre em contato com aqueles que entendem da vida e tire deles informação.
- Vá procurar um professor agora.

Por: Noach Weinberg


Nenhum comentário:

Postar um comentário