terça-feira, novembro 16, 2010

#FicaDica de Irmão - Gravura Real em Metais…

   Passeando pelos mundos subterrâneos e obscuros da internet encontro um maravilhoso trabalho de gravação em isqueiros e relógios, entre outros itens em metal. Semana passada tomei a iniciativa de divulgar irmãos e amigos que trabalham com o tema da nossa Arte Real. Então hoje mostro a vocês o gravador Galvão.

Relógios - Simbolo da Maçonaria

 

 

 

Contato:

Felipe Galvão.'.

info@realgravuras.com.br

felipe.bagua@hotmail.com

 

Também encontrado no blog antigo: http://galvaogravador.blogspot.com/

…e agora também entre em contato no seu novo site: http://artereal.tk/

sábado, novembro 06, 2010

Artesanato puro… de perfeição….

 

No Cantinho de Mensagens do Blog uma info: de um escultor em madeira, morador de Porto Alegre, em relação ao seu ultimo trabalho que fez

…a Águia de Lagash (de duas cabeças). A baixo estaremos disponibilizando ai o link do picasa de Adriano Moraes

(oartista):http://picasaweb.google.com/adrianomoraes.mo/ENTALHEEMMADEIRA?authkey=Gv1sRgCJfI7oLXrdieVw&feat=directlink# 

 

Interessados:..Contato:

adrianomoraes.mo@gmail.com

adriano_wa@yahoo.com.br

51 3023-2781

51 9113-8429

domingo, setembro 12, 2010

Dica de Livro e Filme – O Nome da rosa

Fala meus bruxos, tava com saudades e trouxe uma ótima pedida, o livro e o filme,  O Nome da Rosa de Umberto Eco, vale a pena. abaixo duas capas das dezenas de edições dos livros e filmes. A esquerda o Livro e a direita o Filme com Sean Connery e Murray Abraham.

The_Name_of_the_Rose nome-da-rosa-poster01

Baixar o livro O Nome da Rosa, de Umberto Eco?

http://www.4shared.com/file/6983065/6bc2ecf3/Umberto_Eco_-_O_Nome_da_Rosa.html?s=1

terça-feira, junho 01, 2010

Em Cuba, onde a liberdade faz falta…

As lojas em Cuba, vale a pena pararmos para ver a falta que a liberdade nos faz…

image001

 

image002 

image022

domingo, maio 30, 2010

Música – Hermes Trismegisto e os Alquimistas

Hermes Trismegisto e a Sua Celeste Tábua de Esmeralda por Jorge Ben

letra: http://letras.terra.com.br/jorge-ben-jor/675183/


Os Alquimistas Estão Chegando - Jorge Ben

letra: http://letras.terra.com.br/jorge-ben-jor/86418/



Músicas maravilhosas de Jorge Ben, vale a pena escutar…já estão na minha playlist, quando puder, mando mais musicas ai para vocês…beijos

Pacto contra drogas ganha adesão da Maçonaria

http://www.cafecomnoticias.com.br/wp-content/uploads/2010/01/drogas1.jpg
Pacto contra drogas ganha adesão da Maçonaria, Focco e Movpaz

Entidades assinam acordo e vão colaborar com o Programa Estadual de Políticas sobre Drogas

O Fórum de Combate à Corrupção (Focco), a Maçonaria Paraibana e o Movimento pela Paz (Movpaz) são as novas entidades parceiras do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas (PEPD/PB). Elas assinaram, nesta segunda-feira (10), um Pacto de colaboração na Política Estadual sobre Drogas, disponibilizando-se a participar, com o Governo do Estado e demais segmentos sociais, na idealização e realização de ações educativas. Implantado em abril, o PEPD/PB já conta com outras 17 assinaturas do Pacto, entre órgãos públicos e entidades da sociedade civil organizada.

Durante a solenidade desta segunda-feira, realizada na sede central da Maçonaria Grande Oriente do Brasil, o gerente do Programa, Deusimar Guedes, explicou que todas as secretarias estaduais se engajaram nas diretrizes do PEPD/PB e os 223 municípios paraibanos estão sendo convidados a aderir ao Pacto. Mas o gestor enfatizou a importância do poder público e sociedade partilharem responsabilidades na busca de alternativas e estratégias eficientes para trabalhar o combate às drogas, desde prevenção, atenção, tratamento, redução de danos e reinserção social dos dependentes químicos.

“A Maçonaria, o Focco e o Movpaz são entidades bem articuladas e integradas à sociedade, o que certamente acrescentará força e dinamismo para as nossas ações”, comentou Deusimar.

Maçonaria – O trabalho de interiorização das atividades do PEPD/PB terá uma forte contribuição da Maçonaria - Grande Oriente do Brasil na Paraíba, que também desenvolve o projeto ‘Maçonaria contra as drogas e a favor da vida’. “Todas as nossas 52 lojas (onde os maçons de reúnem), de João Pessoa a Cajazeiras, serão multiplicadoras das ações do Programa Estadual nas suas cidades”, anunciou o grão-mestre Aderaldo Pereira.

Focco – Já o Fórum de Combate à Corrupção (FOCCO) se empenhará para envolver suas 22 entidades integrantes, entre órgãos federais e estaduais, nas ações do Programa. “Atuar em defesa da criança e do adolescente não é apenas um papel estatal, mas de toda a sociedade”, destacou o coordenador geral do Focco, Rainério Rodrigues Leite. Ele frisou ainda que um dos objetivos do Fórum é a defesa do patrimônio público e, nesse sentido, reduzir o consumo das drogas também significará, além de saúde, segurança e melhor qualidade de vida para os cidadãos, a possibilidade de investir recursos em outras atividades governamentais para benefício da população.

Movpaz – As atividades do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas incluirão uma ampla ação nas escolas e essa será uma das principais áreas de atuação do Movimento Internacional pela Paz e Não-violência (Movpaz) na Paraíba, através da parceria. “As escolas configuram-se como um espaço de cidadania importante para nossa atuação, oferecendo possibilidades para trabalhar a prevenção às drogas com crianças e jovens, já que muitos deles não têm a oportunidade de ter essas instruções na família”, explica o coordenador estadual do Movpaz, Almir Laureano. O Movimento atuará ainda a fim de que o Estado possa oferecer um centro de atendimento para os dependes químicos.

A importância do PEPD/PB, suas parcerias e projetos para prevenção também foram ressaltados pelo secretário estadual da Segurança e da Defesa Social, Gustavo Gominho. “Nenhum país conseguiu resolver o problema das drogas apenas com repressão. Conscientização e prevenção são fundamentais”, garantiu, lembrando a necessidade de se promover mudanças de mentalidade para as gerações futuras, uma das propostas do Programa Estadual.

Entre as autoridades presentes à solenidade, também estava o superintendente da Polícia Federal na Paraíba, Sinomar Maria Neto. Além de adepta do Pacto do Programa Estadual, a Polícia Federal firmou parceria com a Maçonaria no Projeto ‘Federal Mirim’, a ser desenvolvido nas escolas públicas, oferecendo curso de prevenção para formar jovens multiplicadores no combate ao uso de drogas.

Também marcaram presença na assinatura do Pacto, a secretária ajunta de Educação e Cultura, Emília Freire, o policial federal e vereador pessoense Geraldo Amorim, entre outras autoridades.


Assessoria



fonte: http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20100510170009&cat=paraiba&keys=pacto-contra-drogas-ganha-adesao-maconaria

quarta-feira, maio 19, 2010

Mudanças…

Filosofia da águia

A águia é uma ave que chega a viver até 70 anos.

Mas para chegar a essa idade ela tem que tomar uma séria e difícil decisão por volta dos 40 anos.

Nessa idade, ela está com as unhas compridas e flexíveis não conseguindo mais caçar suas presas para se alimentar;

seu bico alongado e pontiagudo já esta curvo e suas asas estão apontando contra o peito, envelhecidas e pesadas em função das grossura das pernas;

e voas já está se tornando uma tarefa difícil então.

A águia só tem duas alternativas:morrer ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se em um ninho próximo a um paredão, onde ela não necessite voar.

Após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a rocha até conseguir arrancá-lo.

Após arrancálo, espera nascer um novo bico,com qual vaidepois arrancar suas unhas.

Quando as novas unhas começarem a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.

E somente depois de 5 meses ela sai para seus famosos vôo de renovação.

E poderá viver então,por mais uns 30 anos.

Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação.

Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos deprender de lembranças, costumes e outras tradições que nos causaram dor.

Somente quando nos livramos do peso do passado é que podemos aproveitar o resultado valioso que uma alto renovação sempre traz.

Fraternalmente!

TFA.

Ir.'. ednilson josé dos santos

Fonte: Blog ; http://memphisemisraim.blogspot.com/

domingo, maio 16, 2010

IIIª Tertúlia Maçônica

O QUE É A TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA?

A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula é um evento poético/musical projetado e desenvolvido pelo Grupo Tradicionalista e Piquete Fraternidade Gaúcha, do Grande Oriente do Rio Grande do Sul, onde os participantes, entre eles maçons, demonstram suas qualidades como poetas, músicos e declamadores na arte da poesia riograndense.

OBJETIVOS DA TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA

1. Integrar a Família Maçônica através da arte da poesia.

2. Buscar nos quadros da maçonaria valores poéticos/musicais, oportunizando a mostra de seus trabalhos.

3. Participar do tradicionalismo gaúcho utilizando-se da organização oriunda dos ensinamentos maçônicos.

4. Mesclar vates, músicos e declamadores não maçons com artistas da Ordem almejando, através do mútuo conhecimento, o aperfeiçoamento de ambos.

5. Desmistificar, através de um evento aberto ao público, conceitos antiquados sobre a Arte Real.

6. Arrecadar fundos (alimentos) para serem distribuídos a quem deles necessitar, praticando, em conseqüência, a verdadeira maçonaria.

7. Pesquisar, preservar e divulgar o folclore e os costumes nativos do Rio Grande do Sul.

8. Homenagear, a cada edição do evento, um poeta ou escritor maçônico, que tenha contribuído com a cultura Rio grandense.

09. Mostrar, como exemplo aos maçons de outras querências, que os versos, os poemas, podem harmonizar e fazer a União das Obediências.

10. Deixar registrado em CD poemas maçônicos e gauchescos como uma forma de arte perene.

11. Aliar-se, com este grandioso evento, ás comemorações do Dia do Maçom (20 de agosto).

 

 

REGULAMENTO DA TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA

Art. 1º - A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula acontecerá, em sua 3ª Edição, no dia 25 de agosto de 2010, as 20:30 horas, no Teatro Dante Barone, da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.

Art. 2º - O evento possuirá duas linhas distintas: A) Linha Maçônica. B) Linha Gauchesca.

I. A Linha Maçônica abrangerá poemas com temática maçônica, podendo, no entanto, utilizar-se da linguagem e do ambiente gauchesco.

II. A Linha Gauchesca, como o próprio nome estampa, deverá ser focada nos costumes e na cultura nativa do Rio Grande.

Art. 3º - Somente poderão participar da Linha Maçônica, amadrinhadores, poetas e declamadores pertencentes á Ordem Maçônica.

Parágrafo Único - Na Linha Gauchesca não existe esta obrigatoriedade, sendo considerada uma linha aberta a todos os interessados.

Art. 4º - Os poemas concorrentes, com as fichas devidamente preenchidas, deverão ser encaminhados até o dia 14 de maio de 2010, impreterivelmente, aos seguintes endereços:

End. convencional: Rua Gerônimo Coelho, 116 – CEP 90010-240 - Porto Alegre, RS

End. Eletrônico: www.blogdoleoribeiro.blogspot.com

Art. 5º - O número de inscrição é ilimitado mas somente serão selecionados um poema por autor (por linha do festival)

Art. 6º - Cada amadrinhador poderá participar de, no máximo, duas composições.

Art. 7º - O declamador poderá defender apenas um trabalho.

Art. 8º - Serão selecionados 10 poemas (cinco de cada linha) que serão apresentados no local, dia e hora citados no art. 1º.

Parágrafo Único - Os concorrentes deverão subir ao palco devidamente pilchados

Art. 9º - Após selecionados os poemas concorrentes, os autores serão comunicados, em tempo hábil, para remessa da poesia gravada já em condições de compor o CD do evento.

Parágrafo Único - Os poemas deverão ser inéditos (não editados nem gravados).

Art. 10º - Cada composição selecionada receberá, a título de Ajuda de Custo, na noite do festival, a importância de R$ 300,00.

Art. 11º - Serão premiados com troféus alusivos, os primeiros, segundos e terceiros lugares de cada Linha (maçônica e gauchesca), o Melhor Amadrinhador e o Melhor Declamador (também de cada linha).

Art. 12º - Quaisquer dúvidas em relação a IIIª Tertúlia Maçônica da Poesia crioula poderão ser sanadas pelo fone (51) 91245851

quarta-feira, maio 05, 2010

SEGREDO ENTRE COLUNAS

Recebi de um irmão,  amigo…

Parabéns ao autor… se alguem souber, diga para por os créditos

 

SENSACIONAL,

SEGREDO ENTRE COLUNAS


Este é o meu segredo...
Vou deixar a Maçonaria.
Jamais irei afirmar que
nunca revelarei seus segredos
Devo admitir que
suas ações são discretas.
Entretanto declaro que
seus integrantes nada fazem
E não acredito que
existe uma grande fraternidade
Afirmo categoricamente que
deixarei a Maçonaria.
E nunca vou dizer que
Ela é JUSTA E PERFEITA
Devo enfatizar esta verdade;
Sobre a Maçonaria...


Obs.: O verdadeiro SEGREDO está na
leitura das frases de baixo para cima.

quarta-feira, abril 21, 2010

Tiradentes x Maçonaria

Alferes Tiradentes

O NASCIMENTO
Joaquim José da Silva Xavier nasceu na fazenda do Pombal, comarca do Rio das Mortes, próximo a Vila de são José Del Rei. (Atual Tiradentes) no ano de 1746, não se sabendo, porém o dia de seu nascimento. Era o quarto filho de Domingos da Silva 406 Santos, Português e de Dona Antônia da Encarnação Xavier, e seus irmãos eram: Domingos, Antonio e José, e as irmãs eram Antonia Rita, Maria Vitória, e Eufrásia Maria. Tiradentes foi batizado no dia 12 de novembro de 1746, tendo sido seu padrinho o Dentista Sebastião Ferreira Leitão e como madrinha Nossa Senhora da Ajuda.

INFÂNCIA E JUVENTUDE
Tiradentes foi criado e passou parte de sua infância na fazenda de seu pai, sendo que aos nove anos de idade, morre sua - mãe, e aos doze morre seu pai. A família se desfez. Tiradentes foi morar na casa de seu Padrinho, o dentista Sebastião Ferreira Leitão, que - procurou interessá-lo por sua profissão, incentivando-o a ler livros de medicina e ensinando-lhe noções práticas de cirurgia e odontologia. Bem cedo começou a ajudar o padrinho no trabalho. Fazia curativos e logo aprendeu a tirar dentes e substitui-los por dentaduras e dentes postiços, ficando assim conhecido na Vila de São José Del Rei como o Tiradentes. Trabalhou também como tropeiro e mascate, caminhando pelos garimpos de Minas e fazendo viagens ate a Bahia. Depois tentou a sorte na atividade mineradora, ocasião em que comprou uma pequena porção de terras e quatro escravos, aplicando o que economizou como dentista, porém não deu certo esta sua - tentativa, deixando-lhe apenas muitas dívidas.

O MILITAR
Em lº de Dezembro de 1775 ingressou na carreira militar e alistou-se na 6º Cia. de Dragões da Capitania de Minas Gerais, e por ser - descendente de portugueses cristãos, teve o privilégio de ingressar nas armas já como oficial, sem passar pelos postos subalternos. Tornou-se - Alferes, posto este correspondente ao de 2º tenente. Recebeu missões perigosas, que cumpriu com eficiência, devido ao seu conhecimento do sertão. À frente do destacamento acabou com o banditismo na serra da

Mantiqueira e combateu os contrabandistas de ouro. Comandou a guarda dos armamentos depositados no quartel de Vila Rica. Em 1781, foi nomeado pela rainha de Portugal para chefiar a patrulha do Caminho Novo, estrada que ligava Minas ao Rio de Janeiro, por onde seguiam as Tropas de Mulas trazendo o ouro para ser embarcado no porto do Rio de Janeiro.
Nessa fase de sua vida, Tiradentes fez amizades em todas as vendas e hospedarias da estrada, onde ficou muito popular. Também nessa mesma época - Tiradentes, já aos 35 anos, namorou uma jovem de quem gostou muito, de nome Ana, que morava no Tijuco (atual Diamantina) e era sobrinha do Padre Rolim, seu amigo e, mais tarde, também membro da Conjuração Mineira. Quando Tiradentes pediu-a em casamento, através do Padre, ficou sabendo que - ela já estava prometida a outro.

Tiradentes nunca se casou. Continuava só, porem duas outras mulheres haviam passado em sua vida; ambas de nobre condição social. A primeira, uma mulata, Eugênia Joaquina da Silva, de quem Tiradentes teve um filho de nome João. A outra uma viúva, Antônia Maria do Espírito Santo, vivia nos - arredores de Vila Rica (atual Ouro Preto), e também lhe deu uma criança, uma menina de nome Joaquina.

No ano de 1787, cansado da vida militar, Tiradentes pediu licença no regimento, e foi para o Rio de Janeiro, onde apresentou ao vice-rei Dom Luiz de Vasconcelos alguns projetos de engenharia e hidráulica, para a canalização e captação dos rios Catete e Maracanã, para abastecimento da cidade e edificação de moinhos; e construção de armazéns para o gado a ser exportado. Seus projetos porem ficaram aguardando a aprovação das autoridades de Portugal, e nunca foram executados. Enquanto permanecia no Rio de Janeiro, reuniu-se com o estudante José Álvares Maciel, que acabava de chegar da Inglaterra, com o Padre Rolim e com o Coronel Joaquim Silvério dos Reis, e juntos elaboraram os primeiros planos da revolta contra Portugal. Terminada sua licença Militar, Tiradentes, em Agosto de 1788, volta a Minas comandando a escolta da mulher do Visconde de Barbacena, novo Governador de Minas.

Em Vila Rica se tornou o principal articulador da conspiração para a libertação do país. Organizou um grupo do qual faziam parte pessoas de grande - projeção na capitania. Era ao mesmo tempo, um idealista e um espírito prático. Não hesitava em fantasiar os fatos para atingir seus objetivos. Inventou, por exemplo, que o novo governador trazia instruções para que - as fortunas particulares em Minas, não ultrapassassem dez mil cruzados. Garantiu a todos o apoio de potências estrangeiras à conjuração.

Em fins de 1788, aconteceu a primeira reunião dos conspiradores na casa do Tenente-Coronel Paula Freire. A ele se unira o Padre Carlos Correia de Toledo, vigário de São João Del Rei, homem rico e influente, e a conspiração foi crescendo com a participação do Cônego Luiz Vieira da Silva, do Padre Rolim, Tomás Antonio Gonzaga, Cláudio Manoel da Costa, Alvarenga Peixoto e outros que no decorrer do tempo se juntaram aos primeiros.

A INICIAÇÃO DE TIRADENTES
Naquela época a maçonaria permitia que se fizesse iniciações fora dos templos e às vezes por um irmão com autoridade, o que era denominado de: Iniciação por Comunicação. E assim José Álvares Maciel iniciou Joaquim Jose da Silva Xavier, sendo que este tipo de iniciação foi suprimido em 1907, com a promulgação da constituição

Lauro Sodré. O Coronel Francisco de Paula Freire, não gostava do Alferes Tiradentes, com o qual mantinha fria distância. Esse tratamento mudou completamente quando Tiradentes de volta do Rio de Janeiro, participou-lhe que havia si do iniciado nos mistérios da Maçonaria.

A DELAÇÃO
0s planos foram traçados, na ocasião da derrama, Tiradentes depois de prender o governador, despertaria Vila Rica aos gritos de Liberdade. A pretexto de restaurar a ordem, Paula Freire e suas tropas ocupariam a cidade e, com Vila Rica sob controle, declararia sua Adesão à Inconfidência. Tiradentes resolve passar em todos os conjurados e verificar se cada um estava cônscio de sua responsabilidade, obtendo um sim de cada um deles e em Março de 1789, segue para o Rio com desculpa de ver como iam os seus requerimentos de obras públicas, porém sua verdadeira missão era conseguir o "apoio da guarnição do Rio de Janeiro e durante sua viagem ia divulgando suas idéias, sem maiores cautelas, pelas hospedarias e vilas do Caminho Novo e durante sua viagem a conspiração foi denunciada em uma carta dirigida ao Governador Visconde de Barbacena e assinado pelo traidor Joaquim Silvério dos Reis do seguinte teor:
“Existe um movimento contra a Coroa e automaticamente contra V. Excia. no sentido de derruba-lo por ocasião da derrama e em seguida sublevar o povo e a tropa, para logo após, partirem com adesão do povo de outras províncias, para uma louca independência. Para isso contam com as maiores inteligências desta terra e pessoas de destaque do vosso governo, tendo como principal chefe o Alferes Joaquim José da Silva Xavier, um dos mais inflamados oradores, acompanhado de perto por homens com ideais impregnados pelos últimos acontecimentos de independência da América Inglesa. Se V. Excia. der crédito a esta missiva, gostaria de ser chamado sigilosamente ao vosso gabinete, onde declinaria pessoalmente o nome de todos os que tramam contra nossa Augusta e Soberana Rainha. Ponha todos estes importantes participantes na presença de V. Excia. pela obrigação de felicidade, não por meu intento, nem vontade, sejam de ver a ruína de pessoa alguma, o que espero em Deus que, com o bom discurso de V. Excia. há de acontecer tudo e dar as providências, sem a perdição dos vassalos. O prêmio que peço tão somente a v. Excia. é o de rogar-lhe que pelo amor de Deus se não perca ninguém”.

A PRISÃO E MORTE
Todos os inconfidentes foram presos, porém Tiradentes encontrava-se na casa de seu amigo Domingos Fernandes da Cruz, na cidade do Rio de Janeiro, onde no dia 10 de maio de 1789, foi preso e ficou incomunicável cerca, de três anos e nesse período só foi visitado por seu - confessor, o Padre Raimundo Penaforte. No dia 18 de abril de 1792, foi proferida a sentença dos cinco réus padres, e no dia 19, dos demais conjurados. A Tiradentes foi proferida a seguinte sentença:

"Portanto condenam ao réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha o Tiradentes, alferes que foi da tropa paga da capitania de Minas, a que com baraço e pregão, seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da forca e nela morra morte natural para sempre, e que depois de morto lhe seja cortada a cabeça e levada a Vila Rica, onde em lugar mais publico dela, será pregada, em um poste alto até que o tempo a consuma; e o seu corpo será dividido em quatro Quartos, e pregado em postes pelo caminho de Minas, no sítio da Varginha e das Cebolas, onde o réu teve suas infames práticas, e os mais, nos sítios de maiores povoações, até que o tempo também os consuma; Declaram o réu infame, e seus filhos e netos, tendo os seus bens aplicados para o Fisco e Câmara Real, e a casa em que vivia em Vila Rica, será arrasada e salgada, para que nunca mais no chão se edifique."

No dia 21 de abril de 1792, as 9.00 H, inicia o triste cortejo: À frente uma Cia. de Soldados, depois os frades dizendo orações e em seguida Tiradentes, o laço da forca no pescoço e a ponta da corda segura pelo carrasco, e quase abraçado ao condenado, Frei Penaforte reza com ele. Descalço, com o cabelo todo raspado e sem barba, vestido com uma camisola branca, Tiradentes seguia de Cabeça erguida, porte erecto, e passo firme a marcha para a forca, construída no Lago da Lampadosa (Atual Praça Tiradentes) onde às 11:20 hs Tiradentes foi enforcado.

Frei Raimundo Penaforte, o confessor, escreveu o seguinte sobre Tiradentes: "Foi um daqueles indivíduos da espécie humana, que põem em espanto a própria natureza. Entusiasta, empreendedor com o fogo de um D. Quixote, habilidoso com um desinteresse filosófico, afoito e destemido, sem prudência às vezes, em outras temeroso ao cair de uma folha; mas o seu coração era sensível ao bem. A Coroa quisera, com o espetáculo do enforcamento, afirmar o seu domínio sobre a colônia brasileira. Tiradentes tentara, com o sacrifício, salvar os companheiros e abrir ao povo o caminho da emancipação política." Um espírito inquieto, um homem leal, esse Alferes Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha TIRADENTES.
Herói sem medo de todo um povo”.

Ir:. Ir de Almeida Gomes

Fonte: http://www.pael.com.br/tiradentes.html

sábado, abril 17, 2010

A Maçonaria do Ora Pois….

Maçons de todo o mundo reúnem-se sábado em Lisboa

por LusaOntem

Maçons de todo o mundo reúnem-se sábado em Lisboa

Maçons de todo o mundo reúnem-se sábado em Lisboa num encontro promovido pelo Grande Oriente Lusitano (GOL) e aberto ao "mundo profano", com a atualidade dos valores republicanos como tema.

Trata-se do quarto encontro do gênero - sucedendo a outros em Estrasburgo, Atenas e Istambul - e que aproveita o facto de se assinalar este ano o centenário da implantação da República em Portugal para debater os valores republicanos.

"Há uma enorme convergência entre os valores maçônicos e os republicanos, de igualdade, liberdade, cidadania e laicidade, além da fraternidade", disse à agência Lusa o grão mestre do GOL, António Reis.

O encontro, que decorre num hotel em Lisboa e é aberto ao mundo profano (não maçons), deverá abordar estes valores, na perspectiva de que "estão nos tempos de hoje ameaçados".

"Há uma enorme crise ética que grassa em todo o mundo e esteve, aliás, na origem da atual crise econômica e financeira", sublinhou.

Para António Reis, "os maçons têm obrigação de serem uma vanguarda ética e cívica destes valores, como o foram no passado, em que estiveram sempre na primeira linha da salvaguarda destes valores".

O grão mestre do GOL revelou que no encontro "haverá certamente da parte das obediências maçônicas presentes um maior empenhamento dos respectivos países, para que estes valores não sejam letra morta, bem pelo contrário".

A propósito do centenário da implantação da República em Portugal, a organização do evento espera encontrar respostas a questões como qual o papel que cabe à maçonaria na difusão dos valores republicanos no mundo.

"Que acrescentam estes valores aos valores simplesmente democráticos e liberais? Haverá uma visão republicana da liberdade, da igualdade, da laicidade e da cidadania que nos permita aprofundá-las e desenvolvê-las? Qual o significado de juntarmos a este conjunto de valores o valor da fraternidade?", são questões a levantar neste encontro internacional.

FONTE: LUSA ONTEM

Link: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1545508&seccao=Sul

sábado, abril 10, 2010

Humor Maçonico

Siempre a laorden

O ANCIÃO

Justo no momento de inicio dos trabalhos, um ancião disse ao 2º Vigilante: “Tenho vindo hoje a receber meu 2º grau”…

Bom. Todos olharam ao homem e pedem uma explicação.

“Fui iniciado em 4 de julho de 1922. Já estou pronto para meu 2º grau”.

Procuram nos registros da Loja e encontram seu nome. Realmente foi iniciado mesmo em 4 de Julho de 1922.

“E por onde hás estado todo este tempo”. “Que tens demorado tanto para receber teu 2º grau?”

E ele responde: “Tenho estado apreendendo a dominar minhas paixões!

Dica /Livro – A Chave de Hiram

http://www.literatalivros.com.br/literata/imagem/upload/capa/6f51115473.jpg

  No dia 7, aniversário do meu compadre, irmão Humberto Souza, fomos ao shopping Iguatemi em Porto Alegre, e ja estava namorando este livro a um bom tempo. No final do ano passado um grande amigo, irmão Edson Couto, me mandou esta peça em pdf, mas sou mais de pegar o livro na mao, mesmo ja tendo lido-a, resolvi lê-la agora do meu jeito…

É uma obra maravilhosa, vale a pena dedicar ao menos uma semana a ela… é uma literatura de ensinamentos, próprios aos maçons.

Esta é a dica de hoje… vale a pena… da Editora Landmarks

by Gabriela Laboulaye

quarta-feira, abril 07, 2010

Aos místicos de plantão…

pentagazul

Aos místicos, ou que se acham góticos, emos… ou qualquer outra denominação cultural, que vem no ocultismo a beleza… Como não aprensentei nada de musica até agora…vou mostrar a voces um estilo de música que vem dominando os rádios de bruxos, alquimistas e afins…no mundo de hoje…

Uma banda chamada E Nomine, cantando Alemão/Latim – Ingles/Latim, é maravilhoso, vale a pena uma espiadinha…

Musica Padre Nuestro – Vater Unser – E Nomine, cenas da vida de Cristo

quarta-feira, março 17, 2010

Bode ? Bode SIM !!!

Queridos leitores,
Primeiramente me desculpem pela demora em postar nessa nossa segunda coluna, a questão é que compromissos profissioniais me impediram de sentar com calma e avaliar o material que ia colocar aqui, já que como leitor assíduo de assuntos relativos a Arte Real, gosto de avaliar criteriosamente o material.

Após muito pensar, refletir, sobre que tipo de material colocar opto por nesta segunda coluna transcrever algumas palavras sobre um de nossos símbolos mais difundidos, os BODES.

Bodes, SIM ! Como um de nossos objetivos nessa coluna é desmistificar e explicar esotéricamente, dentro do possivel, alguns conceitos maçônicos. Mas antes gostaria de pedir que você leitor(a) retirasse a correlação entre Bode e o diabo, o coisa ruim, o 7 peles entre outros nomes, Leitor, antes de seguir deixe aqui essa triste relação.

Conheço uma das história contada a mim por outro irmão que o bode era um animal que dizia aos maçons onde teria reuinões, em idos tempos quando a ordem era cruelmente perseguida, mas não entendia o porque do bode, sabia que era um simbolismo, como muitas coisas na maçonaria.

Então pesquisando lendo achei a explicação histórica que tras dentro de sí , para os mais atentos a explicação esotérica, se não vejamos:

Por volta do ano 3 D.C., vários apóstolos saíram pelo mundo, a fim de divulgar o cristianismo. Alguns foram para o lado judaico da Palestina. E lá, curiosamente, notaram que era comum ver um judeu falando ao ouvido de um bode, animal muito comum naquela região. Procurando saber o por quê daquele `monólogo', "foi difícil obter resposta. Ninguém dava informações, com isso aumentava ainda mais a curiosidade dos representantes cristãos, em relação àquele fato. Até que Paulo, o Apóstolo, conversando com rabino de uma aldeia, foi informado de que o ritual era usado para a expiação dos erros. Fazia parte da cultura daquele povo, contar a alguém de sua confiança, quando cometia (mesmo que escondido) suas faltas. Acreditando com isso que se outro soubesse, ficaria aliviado junto a sua consciência, pois estaria dividindo o sentimento ou problema.


Mas por que o BODE?, quis saber Paulo. E por que o bode é o seu confidente? Como o bode não fala, o confesso fica ainda mais seguro de que seu segredo será mantido, respondeu-lhe o rabino.
A Igreja, trinta e seis anos mais tarde, introduziu no seu ritual, o confessionário, juntamente com o voto de silêncio por parte do padre confessor - nesse ponto da história não conta se foi o Apóstolo Paulo que levou a idéia a seus superiores da Igreja. O certo é que ela faz bem à humanidade. Com esse ato, do confessionário, aliado ao voto de silêncio, o povo passou a contar suas faltas. Na atualidade, com a confiança duvidosa, em função de escândalos por parte de alguns padres, diminuíram os confessores e confessionários e aumentou o número de divãs de psicanálise.


Voltemos a 1808, na França de Bonaparte, que após o Golpe de 18 Brumário, se apresentava como o novo líder político daquele país. A Igreja, sempre oportunista, uniu-se a ele e começou a pesquisar todas as instituições que não fossem o Governo e a Igreja. Assim, a Maçonaria, que era um fator pensante, teve seus direitos suspensos e seus Templos fechados: proibida de se reunir. Porém, Irmãos de fibra, na clandestinidade, se reuniram, tentando modificar a situação do país. Neste período, vários maçons foram presos pela Igreja e submetidos a terríveis inquisições. Porém ela nunca encontrou um covarde ou delator entre os maçons. Chegando ao ponto de um dos inquisitores dizer a seguinte frase a seus superiores: "Senhor, este pessoal (maçons) parecem BODES, por mais que eu os flagele, não consigo arrancar-lhes uma palavra".

Essa é a explicação histórica, a explicação esotérica, neste caso, esta clara temos que ter discrição sigilo sobre alguns de nossos mistérios e rituais, então quando ouvir alguem dizer BODE, saiba
que é uma pessoa sigilosa, ciente de sua responsabilidade com seu juramento, nada de seres demonicos viu !?



TFA.´.




Álvaro Sodré

terça-feira, março 09, 2010

Feliz dia da Mulher 08.03

Grao mestre das mulheres ma%C3%A7ons

Felicidades a todas nós, mulheres, mães ou filhas, netas ou avós, que lutaram ou não na nossa época, o hoje. Obrigada a todas que lutaram um dia pela igualdade de todos hoje, obrigada especialmente as minhas maes por me passarem o caráter que tenho, e que é a única coisa que posso afirmar que nao enverga, meu caráter de igualdade e justiça sempre. Obrigada por me passarem os valores que um dia passarei aos meus filhos. Que hoje não seja mais um dia das Mulheres e sim um dia a mais para repassarmos o carinho e amor que recebemos ou nao.

Felicidades a você, mãe, filha, trabalhadora, ou estudante que muitas vezes é quem sustenta a casa. A você Mulher.

 

Parabéns pelo seu dia. 08.03

quarta-feira, março 03, 2010

Gente Nova

Ola pessoal de hoje em diante, periodicamente estarei com vocês pra gente conversar um pouquinho sobre a Arte Real.

Sim, sou da ordem, antes que me perguntem , mas prefiro não falar de mim, para manter uma distância e imparcialidade, não passar informações que me são proibidas e das quais prestei um juramento solene de não divulgar.

Os mais ansiosos/curiosos irão perguntar “então qual o motivo da minha coluna ?” Explico, acredito que a maçonaria passa por uma superexposição passa por uma nova onda de curiosidade de todos, e como todos sabemos a internet é território livre e acontece que nesse território sem regras muitas pessoas acabam por criar teorias conspiratórias sem fundamento, levantar calúnias sobre a maçonaria, e falar mal.

Essa coluna tem por objetivo falar claramente sobre algumas questões pontuais históricas e filosóficas, dar a visão de uma pessoa de dentro da ordem que, EM HIPÓTESE NENHUMA representa a opinião da Maçonaria ou opinião institucional deste blog.

È fornecer alguns instrumentos para que as pessoas não inciadas possam fazer um juízo sobre a Ordem baseada em argumentos factíveis sensatos, e para aqueles IIr.´. pode servir como fonte de pesquisa ou quem sabe de aprofundamento do conhecimento.

Sobre o que trataremos são assuntos que resultantes de pesquisas empíricas minhas, são o fruto de minha realidade, e podem não seguir uma linha temporal histórica, pois gosto de escrever sobre assuntos que estou lendo ou pesquisando, até para poder citar fontes.

E falando em fontes, há dezenas de livros e centenas de sites, que sempre que possível irei passando dicas para vocês sobre o material que já utilizei.

Manterei um canal aberto, para comunicação e ampliação do escopo destas colunas. Que estão sendo erguidas para a elevação da Ordem.

Sejam bem vindos e até o próximo post.

TFA .´.

Álvaro Sodré

Gente Nova!!!!

ertertrgfty

Buenas Galerinha 3 x 4 estava eu matutando sobre a possibilidade de gente nova no blog, estou precisando de ajuda, e um grande amigo se dispos a manter uma Coluna

Apartir de hoje Alvaro Sodré vai nos auxiliar no estudo da arte real. E todos os posts que tiverem este simbolo serão feitos por ele. Beijos e espero que gostem e admirem com Alegria como eu admiro esta pessoa fantástica.

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Humor Maçônico – Piada de Bode

(Confesso que fiquei com pena da cunhada- coitadinha)

 

Bode I

PIADA DE BODE

Milas recebe em casa a visita dos irmãos Otaner e Ramehda. A esposa de Milas auxilia na recepção e todos se cumprimentam e se beijam. Com a alegria de sempre, eles se sentam e antes de iniciarem as conversas, Milas pede à esposa:

- “Querida, por favor, peça à Maria que providencie aquele cafezinho três ´efes` – fraco, frio e fedido pra esses dois ´efes` – sorrindo, e antes de aparecer adjetivos maliciosos, completou: “faltantes e fraternos”. Todos riem muito.

Na verdade eles estavam pedindo “cobertura de sala”, temporária, à cunhada. Ela entende muito bem, pede licença e sai. Recomenda à empregada que prepare o café e volta afazer o que fazia antes na saleta anexa: costurar a alça do avental de Milas que havia arrebentado. Enquanto costura vai pensando: “Milas está engordando muito; precisa moderar nesses… Como é mesmo aquela palavra que eles falam? …a..ágape…isso…precisa diminuir esses ágapes semanais”. E a conversa na sala principal e tão alta que chega a ser impossível deixar de ouvi-la.

- “Ontem eu estive na Quinta Essência”, disse Otaner.

- “E ela é da Sereníssima?”, pergunta Ramehda.

- “Lógico, é a 349. Foi uma sessão pra lá de Jota e Pê. Não era Magna, todos estavam de balandrau, mas fizeram a entrada de Past Máster com a abóbada de aço e estrelas. O Veeme comandou uma bateria incessante. Depois esse Filho da Viúva apresentou uma senhora peça de arquitetura. Falou de um obreiro que seguiu para o Oriente Eterno, depois de trabalhar incessantemente nas Pedras Bruta e Polida e considerava o Livro da Lei a obra máxima na Terra”.
Com a agulha e a linha, a cunhada vai unindo novamente a alça do avental, mas, por mais que se esforce, não consegue unir aquelas palavras a um sentido qualquer.

- “E eu estava, na semana passada, na Era de Aquários, lá em Ribeirão”, fala Ramehda. “Eu nunca vi tantas colunas gravadas na bolsa”! Eram pranchas e mais pranchas, muitas prévias, e um pedido de Quit-Placet; todos ficaram surpresos, principalmente as luzes; fiquei com pena do Secretário a medida que o Veeme ia decifrando, ele ia botando tudo aquilo no balaústre. Também fiquei bobo de ver a quantidade de metais no Tronco. “A única coisa que eu não gostei, foi quando eles formaram a cadeia para passar a semestral, eu tive de ficar no Átrio”.

A esposa continua a não entender bulhufas.

- “Mas é claro, se você não é do Quadro…”, argumenta Milas. “Nesse caso não importa quantos degraus você subiu na escada de Jacob. E, falando nisso…”, continua, “em junho participei de trabalhos de banquete, na Seguidores em Cruzeiro. Meti o meu ‘ne varietur’ no livro e nem foi preciso ser trolhado. O betume estava delicioso e a pólvora vermelha estava divina. Fizemos bons fogos. Na bem da Ordem, ou melhor sobre o Ato, falei sobre alguns landmarks e depois agradeci”.

A cunhada já se considerando uma estrangeira, serve o café em silêncio e momentos seguintes os irmãos se despedem e se vão, após o tradicional “Que o Supremo Arquiteto os acompanhe”.

- Querido – pergunta a esposa – Por que vocês não conversam como pessoas normais?”

Milas beija-lhe a fronte e, sorrindo, responde:

- “Porque você é uma linda goteira!”

_____________________________________________________________________

Humor Maçonico

Essa eu vi hoje. Sem os nomes para evitar problemas. Mas…fantástico…

Nós profanos, quando não sabemos, damos cada furo. Eu também tenho os meus.

humor né

____________________________________________________________________

sábado, fevereiro 13, 2010

Opus Dei x Maçonaria

Buenas meus leitores, o assunto a ser tratado agora será a Opus Dei e a Maçonaria como contra-ponto. Nessas andanças “internetescas” ouvimos muitas barbaridades, como a maçonaria mata criancinhas, sacrificam o primogênito de cada iniciado, entre outras. Uma das que ouvi, foi que a organização neo-católica Opus Dei e Maçonaria são a mesma coisa. Buenas… vamos aos fatos.

Opus Dei é uma organização neo-católica, centenaria. Não querem dominar o mundo, nem jogar bombas atomicas na casa do Obama. Como podem tirar suas conclusões, a Opus Dei tem um site: http://www.opusdei.org.br , como diz o nome Opus Dei – Obra de Deus. São um grupo que sim… veem muitas vezes o sacrificio” próiprio como algo divino, algo como retribuição… o silício ( corrente amarrada a perna) entre outros… Se querem fazer isso…Não temos o porque de pará-los. Por Isso o nosso Grande Architecto do Universo nos deu o livre-arbítrio.

A Maçonaria vê a aproximação de G’.A’.D’.U’., como uma alquimia, onde você busca a perfeição, você é o metal para se transformar em ouro. A maçonaria nao vê o sacrifício corporal como uma aproximação. Mas como tudo é tratado aqui… são formas e maneiras diferentes.

Toda organização composta por pessoas, tem problemas, dilemas e tudo mais, pois o ser humano busca a perfeição, e perfeito ainda nao o é.

O Priorado de Sion

         Um assunto, muito tratado no primeiro livro de Dan Brown com o personagem Robert Langdon, O Código DaVinci, o Priorado de Sion ou Sião, é uma ordem mística centenaria.

É a organização francesa de seu nome original Prieuré de Sion, ou como também tem sido frequentemente chamada nos meios da lusofonia brasileira, Monastério de Sião. Começou como uma associação declarada legalmente (de acordo com a lei francesa de 1901) a 20 de Julho de 1956. O pedido de autorização de constituição foi efectuado a 7 de Maio de 1956, na Sub-Prefeitura de Polícia de Saint-Julien-en-Genevois (Alta Sabóia), mediante uma carta assinada pelos quatro fundadores: Pierre Plantard, André Bonhomme, Jean Deleaval e Armand Defago. A sede social estava estabelecida na casa de Plantard, em Sous-Cassan, Annemasse, na Alta Sabóia. O texto de constituição, conforme consta no Journal Officiel, número 167, segundo Pierre Jarnac, é o seguinte: "25 juin 1956. Déclaration à la sous-préfecture de Saint-Julien-en-Genevois. Prieuré de Sion. But: études et entr'aide des membres. Siège social: Sous-Cassan, Annemasse (Haute-Savoie).". "A constituição de uma ordem católica, destinada a restituir numa forma moderna, conservando o seu carácter tradicionalista, o antigo cavaleiro, que foi, pela sua acção, a promotora de um ideal altamente moralizante e elemento de um melhoramento constante das regras de vida da personalidade humana". Após a morte de Plantard em 2000, surgiram vários movimentos que se intitulam Prieuré de Sion, ou Priory of Sion. Em França, o actual grão-mestre é desconhecido. Fala-se em Thomas Plantard, filho de Pierre Plantard, mas esta tese não é credível. Uma das figuras mais visíveis, que se intitula "secretário" do Priorado actual, chama-se Gino Sandri e é membro de uma associação sindical francesa. São três os países de acção destes novos "Priorados": a França (onde nasceu a ideia com Plantard), a Grã-Bretanha e os Estados Unidos Logótipo do Priorado de Sião ('Prieuré de Sion')da América. Como qualquer outro grupo que ambiciona poder e notoriedade, estes "Priorados" tentam recolher para as suas fileiras personagens com influência política ou económica na sociedade que apresentem uma forte vontade de se associarem para melhor beneficiarem de trocas de favores e protecção. Mas o sucesso destes Priorados em tornarem-se grupos de pressão com significância é muito reduzido, como se constata pelos seus próprios resultados: estes movimentos conseguiram sobretudo ser os detentores da propriedade intelectual de uma excessivamente popular farsa histórica. Concluindo, o poder efectivo do que se costuma chamar Priorado de Sião é temido e respeitado por hordas de leitores impressionáveis, que nem supõem que estão a falar de movimentos distintos e em oposição entre eles, cada qual lutando pela "autenticidade" de ser o "verdadeiro" Priorado de Sião. A mensagem deturpada de Rennes, essa, não parar de crescer: hoje em dia existem centenas de livros, filmes, documentários e mesmo jogos de computador baseados na versão adulterada pelo Priorado da história de Rennes e do seu padre Saunière. A face mais visível desta propagação da farsa está materializada no livro O Código da Vinci, da autoria de Dan Brown.

Fonte: http://bmotta.planetaclix.pt/prieure.html

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Audi, vide, tace, si vis vivere in pace!

 

“Ouve, vê, e cala,

se queres viver em paz!”

 

 

Os trabalhos se encerram até segunda ordem.

A Tábua de Esmeralda de Hermes

A Tábua de Esmeralda (ou Tábua Esmeraldina) foi o texto que deu origem à Alquimia islâmica e ocidental, surgiu primeiramente nos textos seguintes: Kitab Sirr al-Khaliqa wa Sanat al-Tabia (c. 650 d.C.), Kitab Sirr al-Asar (c. 800 d.C.), Kitab Ustuqus al-Uss al-Thani (século XII), e Secretum Secretorum (c. 1140).

Você já ouviu falar de Hermes Trimegistos? É tida como dele a frase famosa "Assim como é em cima é embaixo". Mais que isso, está na Tábua de Esmeralda, cuja reprodução está reproduzida a seguir.

“ É verdade, certo e muito verdadeiro:
Que o que está embaixo é semelhante ao que está em cima e o que está em cima é semelhante ao que está embaixo, para realizar os milagres de uma única coisa.
E assim como todas as coisas vieram do Um, assim todas as coisas nasceram desta única coisa, Image Hosted by ImageShack.uspor adaptação.
O Sol é o pai, a mãe é a Lua, o vento o embalou em seu ventre, a Terra é sua ama;
O Pai de toda Telesma do mundo está nisto.
Seu poder é pleno, se é convertido em Terra.
Separarás a terra do fogo, o sutil do denso, suavemente e com grande perícia.
Sobe da terra para o céu e desce novamente à Terra e recolhe a força das coisas superiores e inferiores.
Desse modo obterás a glória do mundo.
E se afastarão de ti todas as trevas.
Nisso consiste o poder poderoso de todo poder: que vencerá todas as coisas sutis e penetrará em tudo o que é sólido.
Assim o mundo foi criado.
Esta é a fonte das admiráveis adaptações e seu mecanismo é este aqui indicado.
Por esta razão fui chamado de Hermes Trismegistos, pois possuo as três partes da filosofia universal.
O que eu disse da Obra Solar é completo.”

 

"Assim como é em cima é embaixo"

 

Relatos do Livro O Símbolo Perdido – Dan Brown

Hermes Trimegistos

Hermes Trismegisto ("Hermes, o três vezes grande") é o nome dado pelos neoplatônicos, místicos e alquimistas ao deus egípcio Thoth (ou Tehuti), identificado com o deus grego Hermes. Ambos eram os deuses da escrita e da magia nas respectivas culturas.

Thot simbolizava a lógica organizada do universo. Era relacionado aos ciclos lunares, cujas fases expressam a harmonia do universo. Referido nos escritos egípcios como "três vezes grande", era o deus do verbo e da sabedoria, sendo naturalmente identificado com Hermes. Na atmosfera sincrética do Império Romano, deu-se ao deus grego Hermes o epíteto do deus egípcio Thoth.

Como "escriba e mensageiro dos deuses", no Egito Helenístico, Hermes era tido como o autor de um conjunto de textos sagrados, ditos "herméticos", contendo ensinamentos sobre artes, ciências e religião e filosofia - o Corpus Hermeticum - cujo propósito seria a deificação da humanidade através do conhecimento de Deus. É pouco provável que todos esses livros tenham sido escritos por uma única pessoa, mas representam o saber acumulado pelos egípcios ao longo do tempo, atribuído ao grande deus da sabedoria.

O Corpus Hermeticum, datado provavelmente do século I ao século III, representou a fonte de inspiração do pensamento hermético e neoplatônico renascentista. Na época acreditava-se que o texto remontasse à antiguidade egípcia, anterior a Moisés e que nele estivesse contido também o prenúncio do cristianismo.

Segundo Clemente de Alexandria, eram 42 livros subdivididos em seis conjuntos. O primeiro tratava da educação dos sacerdotes; o segundo, dos rituais do templo; o terceiro, de geologia, geografia, botânica e agricultura; o quarto, de astronomia e astrologia, matemática e arquitetura; o quinto continha os hinos em louvor aos deuses e um guia de ação política para os reis; o sexto era um texto médico.

Costumava-se creditar também a Hermes Trismegisto o Livro dos Mortos ou o Livro da Saída da Luz, além do mais famoso texto alquímico -

a "Tábua de Esmeralda".  ( A SEGUIR ------------------->)

sexta-feira, fevereiro 05, 2010

Símbolo Perdido lido finalmente

Buenas galera…eu postei alguns assuntos sobre o novo livro do Dan Brown, mas bem superficiais porque simplesmente eu ainda não havia lido, bom agora creio que tenho um pouco mais de propriedade para falar. Atrama é totalmente maçônica, e pitoresca, uma ótima leitura passada em menos de 12 horas, com isso tornando o assunto fascinante. Robert Langdon é um dos meus favoritos, estou ansiosa pelo filme, sem duvidas que o verei… Livro maravilhoso, particularmente gosto das ficções do Dan, claro… as que incluem o  Robert, um estilo que adoro. Falando bem ou mal da ordem, tentarei ler e passar para vocês, para tirarem suas conclusões. Sem duvida O Simbolo Perdido será um  best-seller por alguns meses ainda…(a meu ver). O livro, digamos… faz o meu trabalho, desmistifica e da um ar de boazinha para a Franco-maçonaria.

Vale a pena

Livro em destino - O Alquimista

http://www.2estudiografico.com.br/producaoeditorial/paulocoelho/pe_trabalho_15.jpg

 284Glasses Buenas galera, estava perambulando por uns sites e um deles me recordou que Paulo Coelho também é “da família”(.’.) e como um flash, um livro, não sei se o mais famoso… me remete o pensamento “O Alquimista” e lembrei que o tinha em casa. Que tal ler algo que quem saiba possa me agradar…

Peguei o livro e o abri em uma página qualquer…e nela estava escrito…

“…assim como a Tábua de Esmeralda…”

Me obriguei a ler… e hoje começo mais um livro… ( outra hora falo sobre a Tábua de Esmeralda e a Alquimia para vocês)

[ A Dedicatória de O Alquimista: " Para J. – Alquimista que conhece e utiliza os segredos da Grande Obra “]

Legal né?  eu adoro!  1879

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Irmão do Mês - Dante Ramon Ledesma

dante_artigo_mini

Terça-feira, dia 2 de fevereiro, eu, minha irmã, cunhado e minha sobrinha fomos na barra de Imbé-RS, um ponto turístico da cidade apreciar o som maravilhoso de Dante Ramon Ledesma, ícone da cultura músical da américa latina. Como se destacou muito aqui no sul, consequentemente as pessoas daqui o conhecem mais. Ai vai um pequeno resumo da sua brilhante historia

________________________________________

Biografia: Wikipédia______________________

Dante Ramon Ledesma nasceu em Río Cuarto, na província de Córdoba, Argentina, naturalizado brasileiro desde 1978.

Cantor desde os 5 anos, formou-se em Sociologia pela Universidade de Córdoba, antes de ser perseguido. Jovem integrante da ONG Carismáticos, de origem católica, venceu no famoso Festival de Cosquin na categoria juvenil com a canção Memória del Che. No ano de sua naturalização, a ditadura civil-militar argentina perseguiu todos aqueles que militavam na juventude carismática, dando-os como subversivos. Desde então Dante Ramon, que começava a aparecer no canto DSC04567popular argentino, vive no Rio Grande do Sul. Em 1991 no Festival Acordes Cataratas de Foz do Iguaçu, foi finalista com a música “A Vitória do Trigo”. Hoje, este mesmo tema passa em seis países da Europa como a canção mais representativa para as famílias sem-terra latinoamericanas. Outra, de autoria de Fernando Alves e Alberto Zanatta, “América Latina”, que invariavelmente toca em todas as suas apresentações, é um brado à consciência crítica e união entre os povos explorados da Latino-América.

_____________________________________________________________________

Atualmente mora em Canoas-RS e no verão faz shows aqui no litoral. Pois então… eu o vi com o seu companheiro de musica, ja vendendo alguns cd’s antes da apresentação, fui la…

Comprimentei-o, achei o aperto de mão, peculiar…mas nao falei nada… pedi para autografar os cds, quando vi.. .’. nao pude deixar de corresponder.

Dante, foi uma honra de conhecer. TFA’.

Um dia se D-us quizer…Irmãos sejamos.

terça-feira, fevereiro 02, 2010

Filme – National Treasure

A sequencia de filmes National Treasure, com Nick Cage, Diane Kruger, Justin Bartha, depois dos filmes do Clint Eastwood, são meus preferidos…

O primeiro Filme com Ben Franklin Gates( Cage), eles buscam um navio que a familia GATES procura a anos, onde esconderia o maior tesouro templário, que estaria tambem escondido sobre a declaração de independencia, onde conhece Abigail Chease ( Diane) e seu grande amigo Riley( Justin), maravilhoso o filme. O segundo filme, National Treasure II ( o Livro dos Segredos) a familia de Ben é acusada por matar Lincoln (presidente) a muitos anos. Gates e a trup’ tenta desmentir. E nesses ultimos dias a Walt Disney, http://www.britfilms.tv/images/news/National%20Treasure.jpgprodutora, confirmou a seguencia do National Treasure III. Só nos resta esperar qual será o desenrolar de mais um ótimo filme.

Toda a Trama é baseada nos Templáios e a franco-maçonaria na historia de fundação dos EUA, vale muito a pena ver a sequencia. No segundo filme fala sobre Edward de Laboulaye, dai vem meu sobrenome fictício. Confiem em mim. Vale a pena…

Bom divertimento.

SFU’.

Livro – O Livro do Orador

http://www.tudomercado.com.br/tm/aviso/img_avisos/Submarino_185331.jpg

Comprei este livro, da livraria Cultural, na Feira do Livro de Tramandaí, semana passada, adorei a leitura e estou aqui para passar para voces.

Pela editora Madras (minha favorita) Carlos Brasilio Conte, nos passa os melhores ensinamentos e dicas sobre como manter e aprender a oratória maçônica nas mais diversas ocasiões. Como festas ou morte, as melhores palavras e as melhores dicas para o iniciado, entrar no mundo maçonico ao menos com um pouco de leitura.

Estou um pouco em falta…mas vou continuar passando para voces ótimas leituras e filmes.

O Livro do Orador vale a pena ler sem duvidas…

Beijos…se cuidem crianças… TFA’.

quinta-feira, janeiro 14, 2010

Faça o Quiz da Maçonaria - Fantástico

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1436143-15605,00.html

Siga o link do site G1.com da rede globo de televisão e responda o quiz, sobre a maçonaria e o livro de Dan Brown.
Eu acertei todas…. e você? Ainda acha algo satânico na maçonaria? Faça-o!

Maçonaria no Fantástico – Brasil

Texto Retirado do Site G1.com

No Brasil, estima-se que existam 150 mil maçons frequentando templos como um que existe na cidade do Rio de Janeiro.

Todos com uma grande missão. “Promover a fraternidade humana”, afirma Waldemar Zveiter, grão-mestre da Maçonaria. Mas eles não vão aparecer agora, diante das câmeras. “A maçonaria, acima de tudo, é discreta”, explica Zveiter.
O grão-mestre de uma loja maçônica explica: apenas os iniciados podem participar dos rituais secretos que são realizados em um salão, repleto de símbolos. E não é qualquer um que entra na irmandade.


“Ele precisa ser apresentado. Ele se compromete com a maçonaria a ser um cidadão útil à comunidade onde ele está vivendo. Útil a si, a sua família, à sociedade”, explica Zveiter.
Uma vez aceito, o aprendiz de maçom aprende códigos valiosos. “Um maçom é identificável em qualquer lugar do mundo. Se um maçom estiver perdido em Xangai, sem dúvida alguma, em pouco tempo, vai chegar um maçom nacional que vai perguntar para ele: ‘O senhor está com alguma dificuldade? Posso te ajudar?”, conta Zveiter.
Com sua filosofia libertária, a maçonaria tem influenciado grandes eventos da nossa história. “A própria proclamação da independência do Brasil, a liberdade dos escravos, e tantos outros, como a proclamação da República”, enumera Zveiter.
Entre os maçons mais influentes estariam Dom Pedro I, Tiradentes, José Bonifácio, Duque de Caxias e uma longa lista de presidentes, como Marechal Deodoro, Epitácio Pessoa e Washington Luís.
“A doutrina da maçonaria é dita com simples palavras: aprimorar o gênero humano para que todos nós, um dia, possamos nos considerar seres humanos pertencentes a uma mesma e única humanidade”, conclui Zveiter.

Maçonaria no Fantástico - Dan Brown

Texto retirado da G1.com.

Um dos melhores contadores de história do mundo dedica seu novo livro a uma religião secreta rodeada de polêmicas.

O repórter Jorge Pontual conversou com Dan Brown para entender como a maçonaria atraiu uma lista tão grande de líderes históricos, e por que ainda é acusada de ter um pé no satanismo.
O mistério da maçonaria é o principal ingrediente do novo sucesso do escritor Dan Brown, "O Símbolo Perdido". O autor do megasucesso "O Código Da Vinci", contou ao Fantástico que no livro anterior ele pergunta o que aconteceria se Jesus não fosse divino, mas apenas um profeta. No novo romance, a questão é se o ser humano teria poderes divinos, uma ideia que segundo ele vem da maçonaria.
Toda a trama, cheia de peripécias, perseguições e surpresas, se passa em um domingo à noite em Washington, a capital americana, uma cidade cheia de símbolos da maçonaria. Alguns são bem evidentes, como o obelisco, símbolo da divindade, com uma pirâmide, que representa a evolução dos seres humanos. A influência dos maçons se refletiu na criação da biblioteca do Congresso americano, hoje a maior do mundo.
Um dos momentos mais emocionantes do livro é quando os heróis entram no salão de leitura da biblioteca do Congresso americano, descrito como o são mais bonito do mundo. Eles estão fugindo de uma equipe da SWAT e se escondem entrando por uma porta.
A república americana foi criada por um grupo de maçons, entre eles Benjamin Franklin, John Adams e o primeiro presidente, George Washington.
Um dos templos da maçonaria na cidade, onde os murais mostram o fundador da nação com o avental de pedreiro dos maçons lançando a pedra fundamental do capitólio, é o prédio do congresso americano.
Dan Brown lembra que o símbolo mais sagrado da nação, que está nas notas de dólar, é a pirâmide da maçonaria, encimada por um olho que simboliza a sabedoria. Segundo o escritor, a pirâmide incompleta, sem o vértice, é um símbolo de que o ser humano, e o país, nunca estão prontos, sempre podem se aperfeiçoar.
O escritor destaca que, ao contrário do que muitos acreditam, os Estados Unidos não foram fundados como uma nação cristã. Os fundadores eram maçons que seguiam o deísmo, uma religião universal que usa os símbolos de todas as crenças, e acredita que todos os homens nascem iguais, com o direito à liberdade de culto.
Sobre o altar do templo maçom, estão os livros das principais religiões: não só a bíblia cristã, como a torá dos judeus, o corão dos muçulmanos, e as escrituras de outras tradições. O salão do templo, na capital americana, é o cenário da cena final do livro de Dan Brown, e certamente será recriado com muito mais colorido quando o filme for feito. ertertrgfty
O templo é exatamente como Dan Brown descreve. No fundo, o trono do grande comandante soberano da ordem, o altar em torno do qual se realizam os rituais secretos. Mas os maçons negam que o iniciado tome sangue em uma caveira como Dan Brown conta no livro. Segundo eles, isso é só imaginação do autor.
Dan Brown diz que na verdade os maçons usam vinho em vez de sangue, mas insiste que a caveira é usada no ritual da quinta libação, escrito num livro por um dos primeiros presidentes dos Estados Unidos, John Adams.
O templo é a sede do rito escocês da maçonaria, uma corrente fundada nos Estados Unidos, à qual pertenceram 15 presidentes americanos. O último foi Gerald Ford, nos anos 70.
Os líderes são mestres do grau 33, o máximo a que se pode chegar na maçonaria. Dan Brown explica que esse é um número místico, a idade de Cristo ao ser crucificado, e o número de vértebras da nossa coluna vertebral.
Muitos, em especial os fundamentalistas cristãos, atacam a maçonaria como um culto satânico, mas Dan Brown insiste que os símbolos e rituais da maçonaria não são sinistros nem malignos. Pelo contrário, significam tolerância religiosa e espiritualidade universal.
Para Dan Brown, o importante é que as pessoas procurem entender os símbolos e as crenças dos outros, e tenham menos preconceitos.