segunda-feira, março 02, 2015




Feng Shui - O Tao do Rio da Prosperidade

O Rio do Ouro é formado por cinco correntes. Cada uma delas funcio­na como uma série de frequências que podem ser sintonizadas pelos seus pensamentos, suas sensações corporais, suas ações e suas vivências, como se fosse uma corrente de energia fluindo por um grande rio.

Neste texto serão revelados os segredos, os instrumentos e as técni­cas para navegar nessas cinco correntes, em meio aos desafios que a vida apresenta. Pois essas são as habilidades necessárias para você chegar no Rio do Ouro, que o conduzirá ao Oceano da Prosperidade, onde os seus valores mais elevados são honrados.

As cinco correntes do Rio do Ouro são as seguintes:
1.                  Corrente do Feng Shui.
2.                  Corrente das Sensações Corporais.
3.                  Corrente Emocional.
4.                  Corrente Criativa.
5.                  Corrente Racional.

Ao longo de sua vida, estas cinco correntes estão sempre fluindo, mas, quando todas conseguem fluir suave e livremente, acabam criando o Rio do Ouro. Cada uma delas funciona como uma série de frequências que podem ser sintonizadas, caso você necessite de um fluxo determinado de energia.

 É mais ou menos como aquele outro processo que você utiliza quando quer sintonizar uma estação no rádio. Pois você também pode entrar em sintonia com cada uma dessas correntes quando estiver em desarmonia com alguma delas.

Cada corrente pode mudar de posição em relação às outras, colocando-se na superfície ou no fundo do Rio do Ouro, dependendo do grau em que ela é honrada. A maioria das pessoas costuma se concentrar numa só corrente, ignorando todas as outras.

 No entanto, tente se imaginar vivendo com um único dedo numa de suas mãos! Ainda que isto não seja impossível, a vida se torna muito mais fácil quando temos todos os dedos. Vamos falar sobre os segredos necessários para incrementar o fluxo e a harmonia entre as cinco correntes e também as lições para seguir a corrente mais adequada em meio a cada um dos desafios que a vida apresenta.

O feng shui aponta ainda para o vigor da Corrente das Sensações Corporais e para o fluxo da Corrente Emocional. A esta altura talvez você já esteja querendo saber como é que o feng shui pode revelar tantas coisas.

 Ele consegue fazer tudo isso porque caracteri­za as áreas do ambiente onde a energia flui livremente e onde ela está blo­queada, dissipada, vazada ou escorrendo pelo ralo.

De acordo com  o feng shui, os objetos físicos e o espaço ocupado também simbolizam os padrões de sua vida e tudo aquilo que acontece com ela.

Corrente Emocional consegue fluir livremente de uma emoção para outra; no entanto, dependendo da liberdade de expressão concedida às emoções, elas tanto podem atingir o seu objetivo como serem bloqueadas, explodirem detonando amizades, amores,  a vida profissional  no meio do caminho.

Ninguém pode negar que existem distintos níveis sociais; há uma diversidade universal;

“Assim também existem distintos Níveis do Ser. O que internamente somos, esplêndidos ou mesquinhos, generosos ou tacanhos, vio­lentos ou tranquilos, castos ou luxuriosos, atrai as diversas circunstân­cias da vida...

Um luxurioso atrairá sempre cenas, dramas e até tragédias de lascívia, nas quais se envolverá...
O que atrairá o usurário? O egoísta? O Ladrão? O assassino? Quantos problemas, cárce­res, desgraças?

Não obstante, as pessoas amarguradas, cansadas de sofrer, têm ganas de mudar, virar a página de sua história...
Pobres pessoas! Querem mudar e não sabem como; não conhecem o procedimento; estão metidas num beco sem saída...

O que lhes sucedeu ontem lhes sucede hoje e lhes sucederá ama­nhã; repetem sempre os mesmos erros e não aprendem as lições da vida nem a canhonaços.

Todas as coisas se repetem em sua própria vida; dizem as mesmas coisas, fazem as mesmas coisas, lamentam as mesmas coisas... Não saem do lugar tecendo seu destino com suas emoções (raiva, medo, mágoa, desejo de vingança, inveja, ciúme...)

Esta repetição aborrecedora de dramas, comédias e tragédias continuará enquanto carreguemos em nosso interior os elementos indesejá­veis da Ira, Cobiça, Luxúria, Inveja, Orgulho, Preguiça, Gula, etc., etc., etc...   Qual é nosso nível moral? Ou melhor diríamos: Qual é nosso Ní­vel do Ser?

Enquanto o Nível do Ser não mude radicalmente, continuará a repetição de todas as nossas misérias, cenas, desgraças e infortúnios...
Todas as coisas, todas as circunstâncias que sucedem fora de nós, no cenário deste mundo, são exclusivamente o reflexo do que interior­mente levamos.

Com justa razão podemos asseverar, solenemente, que o “exterior é o reflexo do interior”.
Quando alguém muda interiormente e tal mudança é radical, o ex­terior, as circunstâncias, a vida, mudam também.
Estive observando,  um grupo de pessoas que viviam na rua. Ser pobre jamais pode ser delito; mas, o grave não está nisso, senão em seu Nível do Ser...

Nenhum comentário:

Postar um comentário