segunda-feira, setembro 12, 2016

QUITE PLACET


Ambrósio Peters (*)



Este é o titulo ou o nome de um documento emitido por uma Loja Maçônica e entregue a um Ir\ que se desliga do seu quadro para que ele possa comprovar sua regularidade maçônica enquanto não se filiar a outra Loja. Depois de emitido o documento é enviado ao Grão-Mestrado para que o aprove e autorize a sua circulação. O seu texto traz informações sobre a vida maçônica pregressa do Ir\ titular do documento, mas não se refere expressamente a quitação de seus débitos financeiros junto a Loja que o desliga.
A expressão "QUITE PLACET" é uma expressão híbrida composta de dois vocábulos originários de dois idiomas diferentes, o que denotaria que um deles foi acrescentado ao outro em época posterior.
Analisemos primeiro a palavra PLACET que, a nosso ver, seria o titulo original do documento. Esta palavra foi muito conhecida, no mundo ocidental cristão, no período em que os Estados da Igreja, governados pelo Papa, ainda eram um estado civil independente que mantinha relações diplomáticas normais com os países católicos da Europa e da América.
Nesses países vigorava o galicanismo que a partir to século séc. XVII sujeitava os bispos à autoridade dos reis ou imperadores, em detrimento da autoridade do Papa, pois deviam em primeiro lugar obediência, em questões civis ao Imperador, ao Parlamento e à Constituição do País. Os bispos eram também nomeados por decreto que, para vigorar, dependia da concordância de Roma.
Tanto os decretos do Imperador nomeando os bispos, como os documentos oficiais do Papa (encíclicas, bulas, breves) deviam ser validados pelo Papa ou pelo Imperador, e ao despacho favorável se dava o nome de "PLACET".
O termo PLACET vem da língua latina que ainda era a língua das pessoas cultas no século XIX, usada nas comunicações entre os governos dos países católicos.
PLACET é a terceira pessoa do indicativo singular do verbo latino "placere" que assim se conjuga: placeo, places, PLACET, placemus, placetis, placent. Quanto a letra "c", antes de "e" ou "i" ela tem o som de "tch" semelhante ao que tem, ainda hoje, no idioma italiano. O dicionário inglês Webster’s New World Dictionary confirma esta pronuncia, embora não mais usual em português e em francês o "t" final seja mudo e o "e" final fechado.
PLACET significa, concordo, estou de acordo, agrada, e aposto àqueles documentos internacionais significava simplesmente "de acordo". Neste ponto poderíamos dizer, e isto é uma conjectura nossa, que o PLACET do nosso documento maçônico poderia ter representado inicialmente o despacho favorável, o de acordo, o PLACET do Grão Mestre ao documento de regularidade maçônica expedida pela Loja.
Quanto ao termo QUITE que antecede o PLACET, embora também exista em inglês com sentido semelhante, pensamos que o possa ser tanto de origem francesa como ser apenas um vocábulo de nosso português, acrescentado ao outro termo para indicar a regularidade financeira do irmão que se desliga, embora nos pareça desnecessário, porque o documento em si,
ao declarar o Irmão em situação regular plena já compreenderia a regularidade financeira.
Que a palavra PLACET não é de origem francesa mas sim simplesmente uma palavra latina o confirmam a "Enciclopédia Delta Larousse" para o português, o "Wesbster’s New World Dictionary" para o inglês, a "Enciclopédia Italiana Di Scienze, Lettere ed Arti" para o italiano, e o "Dictionaire Encyclopedique Quillet" para o francês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário