quinta-feira, fevereiro 04, 2016



OS SEGREDOS MAÇÔNICOS DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL



A FUGA DE HITLER DOCUMENTÁRIO COMPLETO DUBLADO  




















Um dos 117 ritos maçônicos vigentes hoje em todo o mundo é o dos Iluminados da Baviera, ou Illuminati. Os rumores sustentam que a Fraternidade tem influenciado ao longo da história o controle sobre os acontecimentos mundiais. Há também autores que afirmam que os Illuminati colocaram Hitler no poder e, hoje dominam as orientações empresariais, políticas e cientificas. Fundada por Adam Weishaupt, um obscuro professor de Direito da Universidade de Ingosladt, na Bavária, Alemanha, a sociedade secreta Antigos Visionários Iluminados da Bavária se baseava nas fontes que seu fundador bebera. Era uma mistura de preceitos maçons, sufismo – e misticismo islâmico – e como Weishaupt tinha sido originariamente Jesuíta, usava de disciplina mental de Santo Inácio de Loyola. Em seu Proofs of a Conspiracy – Against All the Religions and Goverments of Europe, Carried on The Secret Meetings of Freemasons, Illuminati and Reading Societies(Provas de uma conspiração Contra Todas as Religiões e Governos da Europa, Planejadas durante as Reuniões Secretas das Sociedades dos Maçons, Illuminati, Leitora), publicado em 1798, John Robinson afirma que os Illuminati juraram ódio ao altar e ao trono, bem como esmagar os Deus dos cristãos e destruir todos os reis da Terra, em outras palavras, os membros desse rito maçônico estariam buscando controlar o mundo.

De fato, muitos autores afirmam que Hitler teve relação com os Illuminati. Há duas teorias principais sobre o tema. Uma das teses é que o Fuhrer foi uma simples marionete nas mãos da organização. Em sua escalada ao poder, foi apoiado nos âmbitos político e financeiro pela Fraternidade. Depois foi aconselhado a agir como agiu, desencadeando a Segunda Guerra Mundial. Em seguida os Illuminati o fizeram cair. A outra versão sustenta que os Illuminati teriam apoiado Hitler até ele chegar a Chancelaria, mas quando conquistou essa posição, o Fuhrer decidiu seguir o seu próprio caminho. Para tanto se protegeu com sua própria organização armada, a SS, dirigida por Heinrich Himmler. Não podendo se vingar pessoalmente, os Illuminati teriam optado por satanizar sua imagem pública. Dessa maneira, a Ordem advertia a todos os futuros colaboradores de seus planos sobre o destino que os aguardava se um dia também lhes ocorresse traí-los. Os Illuminati se infiltraram no próprio Vaticano, a Opus Dei é controlada pela organização. Antes da canonização do fundador da Opus Dei, José Maria Escrivã, a associação Católicos pelo Direito de Decidir publicou nota afirmando que “ a evidencia atual é que o Opus tem uma influencia cada vez maior. Com sua filiação à Obra(Opus Dei), um crescente número de intelectuais, médicos, parlamentares, juizes e jornalistas dão ao Vaticano uma força poderosa e oculta que pretende impor seu código moral não somente ao católicos, mas através das leis e da política. 


A MAÇONARIA DA CENTÚRIA DOURADA
  
Como exemplo, mais recente do uso de entrantes por grupo organizados, temos, a Loja Maçônica da Centúria Dourada, a FOCG, loja ocultista de práticas mágicas negativas (magia negra), são 99 membros, onde o de número 100 é um demônio, produzido na forma de egregora. Existem, atualmente espalhadas pelo mundo, 99 destas lojas, onde encontramos ligações estreita com a organização dos Illuminati, no dia 23 de junho, em intervalos de cinco anos, um dos membros é escolhido através de sorteio, para abandonar seu corpo físico em prol de um entrante, ou simplesmente, é eliminado, da vida física, através do uso de técnicas mágicas ocultistas, sendo seu lugar ocupado imediatamente por iniciados da ordem, que estavam a espera de uma vaga.


A ORDEM NEGRA 

As SS, denominadas também "A Ordem Negra", não eram de forma alguma um regimento da polícia, mas uma verdadeira ordem religiosa com uma estrutura hierárquica. Quem poderia pois pensar que esse brutal partido nazista era uma ordem sagrada? Tal afirmação pode parecer ridícula, fora de época, mas essa não é a primeira vez na história que uma ordem sagrada é responsável por atos de atrocidades sem nome. Os jesuítas e também os dominicanos que dirigiam a Inquisição na Idade Média, são exemplos gritantes. A Ordem Negra era a manifestação concreta das concepções esotéricas e ocultas da Sociedade Thule. No interior das SS se encontrava outra sociedade secreta, a elite, o círculo o mais íntimo das SS, a SS "Sol Negro". Nosso sol giraria em volta do sol negro, quer dizer, de um grande sol central, o sol primordial, que é representado pela cruz com os braços isósceles. Essa cruz foi desenhada sobre os aviões e os carros do terceiro Reich. Os templários, os rosa-cruzes e muitas outras antigas lojas a empregavam ainda nessa mesma ótica [79].
A Sociedade Thule e aqueles que iriam tornar-se, mais tarde, os SS "Sol Negro" trabalharam em estreita colaboração não somente com a colônia tibetana em Berlim, mas também com uma ordem de magia negra tibetana. Hitler estava em contato permanente com um monge tibetano com luvas verdes que era designado como o "guardião da chave" e que teria sabido onde se encontrava a entrada de Agarthi (a Ariana) [80].
Em 25 de abril de 1945, Os russos descobriram os cadáveres de seis tibetanos dispostos em círculo num subterrâneo berlinense, e no centro se encontrava aquele homem das luvas verdes. Diz-se que foi um suicídio coletivo. Em 2 de maio de 1945, após a entrada dos russos em Berlim, encontraram mais de 1.000 homens mortos que eram, sem a menor dúvida, originários das regiões do Himalaia e haviam combatido com os alemães. Que diabo faziam pois os tibetanos afastados, milhares de quilômetros de sua terra, com uniformes alemães? [81]




Numerosos jovens foram formados pelo "Sol Negro" durante o terceiro Reich; eles eram consagrados no castelo forte de Wewelsburg e enviados ao Tibet para lá continuar a sobreviver e preparar-se para afrontar o grande combate final deste fim de século.
Pelos relatos de Franz Bardon, Adolf Hitler era também membro de uma loja FOGC (ordem franco-maçônica da centúria de ouro), conhecida, de fato, como a 99.ª loja. No que concerne às 99.ª lojas, existem noventa e nove lojas disseminadas pelo mundo e cada uma é composta de 99 membros. Cada loja está sob a dominação de um demônio, e cada membro tem um próprio "demônio" só para ele. O demônio ajuda a pessoa a adquirir dinheiro e poder, mas, em troca, a alma dessa pessoa é obrigada a servir esse demônio após sua morte. E também, cada ano, um membro é sacrificado ao demônio da loja, em virtude do que um novo membro é admitido. Os membros das 99.ª lojas são também dirigentes muito influentes na economia e nas finanças e estão mais presentes hoje do que nunca. As lojas FOGC, quer dizer, as 99.ª lojas, são, pelo meu conhecimento, o pior dos perigos; ao lado delas, o satanismo ao qual se refere a "igreja de Satã" de Anton La Vey, de quem se fala na mídia, é bem inofensivo!


Franz Bardon confirmou que Hitler e a ordem Thule foram um Instrumento entre as mãos de um grupo de magos negros tibetanos.
Somente aquele que sabe isso está apto para compreender a frase de Hitler na ocasião de seu discurso em 30 de janeiro de 1945: “Não é a "Ásia Central" que sairá vitoriosa dessa  guerra, mas a Europa e, à frente desta, a nação que, já há 1.500 anos, se revelou como o poder predominante capaz de representar a Europa contra o Oriente e que a representará também no futuro: falo do nosso grande Reich alemão, a nação alemã!”. (Discurso e proclamação de Hitler de 1932 a 1945 s- de Max Domarus).

Em que Hitler se tornou, suscitou muitos mitos. Segundo os dizeres de Franz Bardon e Miguel Serranos (ex-embaixador chileno na Áustria), Hitler fugiu para a América do Sul com o auxílio da 99.ª loja. Até dizem que o cadáver encontrado e cuja dentadura foi identificada como sendo falsa pelo dentista de Hitler teria sido colocada lá pela 99.ª loja. Um jornal alemão de grande tiragem publicou em 5 de março de 1979 que foi encontrado o avião particular de Hitler na selva da América do Sul. Joseph Griner, autor de Das Ende des Hitler-Mythos (O fim do mito Hitler), afirma que Hitler decolou com seu avião em 30 de abril de 1945 do aeroporto de Tempelhof em Berlim.


Adolf Hitler anunciara publicamente todos os seus desejos e os seus planos antes mesmo de assumir o poder na Alemanha. Em sua auto biografia “Mein Kampf”(Minha Luta), escrita enquanto Adolf Hitler que, na época, servia uma sentença de prisão por tentar subverter o governo democrático na Alemanha no início de 1920, Adolf Hitler escreveu que a Maçonaria havia sucumbido aos judeus e que a Maçonaria tinha se tornado um excelente instrumento de luta para os objetivos judeus pois estes se utilizavam de seus fios invisíveis para puxar as camadas superiores da sociedade para os seus desígnios. Adolf Hitler continua: A paralisia pacifista geral do instinto nacional de auto-preservação começada pela Maçonaria é transmitida então às massas da sociedade em geral pela imprensa.”

Em 1931 era dada a todos os oficiais membros do Partido Nacional Socialista uma "Guia e Carta Instrutiva" que declarava: A hostilidade dos camponeses contra os judeus, e sua hostilidade contra a Franco maçonaria como sendo os servos dos judeus, deve ser trabalhada freneticamente. Adolf Hitler chegou ao poder na Alemanha em Janeiro de 1933. Em 7 de Abril, Hermann Goering, um dos oficiais do alto escalão do Partido Nazista, concedeu uma entrevista ao Grande Mestre von Heeringen da "Land" - Grande Loja da Alemanha, e disse a ele que na Alemanha Nazista não havia lugar para a Francomaçonaria.O então Ministro da Agricultura alemão, o Dr. Walter Darre, declarou diante de uma grande enorme multidão reunida num grande comício que os Maçons eramos arqui inimigos dos camponeses da Alemanha e que esses planejavam sabotar a política Nazista. 

Na Itália, Perseguição da Maçonaria por Benito Mussolini Na Espanha, Perseguição da Maçonaria pelo General Franco No Japão Até mesmo no Japão o governo japonês tentou incitar ataques contra a Maçonaria. O delegado japonês para o congresso de Weltdienst em 1938, Fujiwara, disse," A Maçonaria Judaica está forçando os chineses a transformarem a China em uma ponta-de-lança para um ataque contra o Japão, forçando então o Japão a se defender contra esta ameaça. O Japão não está em 3guerra contra a China mas sim contra a Maçonaria, que é representada pelo General Chiang-Kai-shek, sendo este o sucessor de seu mestre, o Maçom Sol-Yat-Sen."

O Maçom Chinês Chiang-Kai-shek O Maçom Chinês Sol-Yat-Sen

Ataques contra Maçonaria e a Maçons Individuais por Nazistas e Fascistas Conclusão -- Por que os ditadores se opõem a Maçonaria Hitler e outros ditadores eram obcecados com Maçonaria porque ela por mais de 200 anos tem estado constantemente do lado da liberdade política e da dignidade do ser humano. Durante os anos 1800, ser um Maçom era equivalente a ser um “campeão da democracia”. E atraiu vários dos campeões da decência humana e assim também atraiu o ódio desses que temiam o progresso. A Maçonaria é constituída de “tradições humanísticas”. Em 1938, a editora de Adolf Hitler editou e publicou o livro Freemasonry, Its World View (Weltanschauung),Organization and Policies (A Maçonaria, Sua Visão Mundial (Visão Global),Organização e Políticas), escrito por Dieter Schwarz, com um prefácio escritopor Reinhard Heydrich, o segundo no comando da policia secreta, a Gestapo.Para demonstrar porque cada novo adepto do Partido Nazista deveria confirmar com a sua palavra de honra que ele não pertencia a uma

Loja Maçônica, estava escrito:

“As Lojas Maçônicas são....associações de homens que, pelos estreitos laços de união e pela utilização de símbolos, representam um movimento “espiritual” supranacional, os ideais de Humanidade.....e é uma associação geral de homens, sem distinção de raças, povos, ou convicções políticas.” Embora tenha sido escrito porum inimigo, esta citação pode ser considerada uma excelente descrição do valor e de importância da Maçonaria no mundo.

Eventos depois da Segunda Guerra Mundial a destruição dos Nazistas, da Itália alemã e fascista, e do Japão não provocaramo fim da perseguição contra a Maçonaria ou de grupos raciais e religiosos. 
Juízes Maçons do “Tribunal de Nuremberg” e os respectivos réus. Uma Verdadeira Farsa!Robert H. Jackson, o principal advogado de acusação da Suprema Corte deJustiça dos E.U.A no julgamento no tribunal de Nuremberg declarou:“Geralmente não se compreende o por que entre as antigas e mais selvagens das muitas perseguições empreendidas por cada ditador moderno estão as perseguições contra os Maçons....os ditadores perceberam que osseus membros não apóiam as políticas do estado, e que estes aplicam assuas pesadas mãos sobre a liberdade do indivíduo. Algumas pessoas que atacam os Maçons, os judeus, afro-americanos, ou qualquer outro grupo,podem acreditar que eles estejam agindo corretamente. Mas a história de ataques contra os Maçons e outras demonstrações de ataques viciosos, especialmente quando esses ataques são baseados em argumentos queenvolvem a religião, conduziram freqüentemente a assassinatos. Uma vez começado o fanatismo, se este não for imediatamente parado os resulta dos podem ser então mais mortes e destruição. O legado desses Maçons que suportaram a perseguição de Nazistas e Fascistas, e de outros ao longo dahistória que apoiaram perseguições semelhantes, é que as pessoas de bem tem que agirem para poder parar qualquer forma de intolerância contra os Maçons, afro-americanos, judeus, ou qualquer outro grupo fraternal, racial,ou religioso. ” “Tribunal de Nuremberg” e os respectivos réus.Uma Verdadeira Farsa!O General Erich von Ludendorff Caçador de Maçons!

Na Alemanha O General Erich von Ludendorff, um herói nacional alemão da Primeira GuerraMundial, juntamente com a sua esposa, ambos espalharam propagandas antimaçônicase anti-semíta durante os anos 1920. Eles escreveram um livro: “A Aniquilação da Francomaçonaria através da Revelação de Seus Segredos”(Annihilation of Freemasonry through Revelation of Its Secrets) e também outrosmateriais odiosos e que explicavam que a derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial (1914-1918) fora como uma faca cravada nas costas da Alemanha pelos judeus e pelos Maçons.Os anos 1920 na Hungria quando o regime reacionário de Horthy chegou ao poder em 1919-1920 e que marcou o começo das invasões por oficiais do exército alemão as Lojas Maçônicas, que as roubavam e às vezes destruíam suas bibliotecas, seus registros, arquivos, e parafernálias, e suas obras de arte. Estabelecimentos maçônicos foram confiscados e eram usados para exibições anti-maçônicas. Um decreto de 1920 tornou então a Maçonaria uma organização ilegal.Na ItáliaNo dia 23 de fevereiro de 1923, o Conselho fascista de Mussolini decidiu quetodos os fascistas que fossem Maçons teriam que escolher entre o Fascismo e a Maçonaria. O Grande Oriente respondeu então que aqueles Maçons que eram fascistas teriam a total liberdade de deixar a Maçonaria e tal ação estaria deacordo com o amor pelo país tal qual é ensinado nas Lojas. Muitos Maçons resignaram então, e ai se seguiu um período de violência contra os Maçons e adestruição de suas propriedades. O Grão Mestre Torrigiani chamou a atençãode Mussolini a respeito desta violência, mas a resposta foi uma declaração em 1924 de Agosto que os fascistas teriam que descobrir os nomes de todos osMaçons que não estavam de acordo com o governo fascista. Foram designados comitês para reunir informações sobre a Maçonaria. Em 1925 Mussolini deu uma entrevista na qual ele declarou que enquanto Maçonaria na Inglaterra, América, eAlemanha era uma instituição de caridade e filantrópica, a Maçonaria da Itália erauma organização política e que estava ligada ao e era servil do Grande Orienteda França. A maioria das Lojas deixaram de se reunir, mas o Grande Oriente italiano continuou até 1925. Mussolini então acusou os Maçons italianos de seremos agentes da França e da Inglaterra e portanto eram oponentes das açõesmilitares do exército da Itália. A perseguição aumentou intensamente e todos os Maçons proeminentes foram assassinados Em Janeiro de 1926 o governo tomouposse do edifício do Grande Oriente, que já havia sido pilhado. Em 1924, oGeneral Cappello, um dos fascistas mais proeminentes e que também tinha sidoDeputado e Grande Mestre do Grande Oriente Italiano, a principal Grande Lojada Itália, abandonou a sociedade e abraçou o Fascismo no lugar da Maçonaria.Menos de um ano depois, ele foi acusado de ser cúmplice de um plano numatentativa palpável de assassinar Mussolini e foi condenado a trinta anos em prisão.Em 1925 Mussolini dissolveu toda a Maçonaria italiana. O Grão Mestre doGrande Oriente, Comizio Torrigiani, teve a coragem de defender a democracia ea liberdade de pensamento numa carta aberta para Mussolini. Ele foi exilado paraas Ilhas de Lipari em 1932 de agosto e morreu pouco tempo depois. Centenasde outros proeminentes Maçons da Itália compartilharam do exílio nestas ilhas. Oscamisas-negras de Mussolini (1925-1927) pilharam as casas de muitos maçonsbem conhecidos em Milão, Florença, e outras cidades, e assassinaram pelomenos 100 deles. Na EspanhaAté 1928 haviam duas Principais Grandes Lojas na Espanha, o Grande Oriente(com sede em Madrid) e a Grande Loja Espanhola (ou Grande Loja da Catalunha), pois sua sede era em Barcelona). Em Setembro de 1928 todos as lojas Maçônicas incluindo aquelas que eram afiliadas ao Grande Oriente foramfechadas e os Maçons foram presos por “supostamente conspirarem” contra o governo. O Grão Mestre e cinco outros Maçons foram mantidos na prisão enquanto outros foram libertados.Os anos 1930 Na Alemanha Em 1931 era dada aos oficiais do Partido Nacional Socialista uma "Guia e CartaInstrutiva" que declarava: A hostilidade natural dos camponeses contra os judeus,e sua hostilidade contra a Francomaçonaria como sendo os servos dos judeus,deve ser trabalhada freneticamente.8 General Hermann Goering Caçador de Maçons!Hitler chegou ao poder na Alemanha em Janeiro de 1933. Em 7 de Abril, OGeneral Hermann Goering, um dos oficiais de alto escalão, concedeu umaentrevista ao Grande Mestre von Heeringen da "Land" - Grande Loja da Alemanha, e disse a ele que na Alemanha Nazista não havia lugar para a Francomaçonaria. De acordo com a enciclopédia “Coil's Masonic Encyclopedia” (Enciclopédia Coil deMaçonaria), haviam a princípio 9 (nove) Grandes Lojas Alemãs, com quase 80,000 (oitenta mil) membros. Sendo que as maiores destas lojas eram a Grande Loja dos Três Globos (Grand Lodge of the Three Globes=drei Weltkugeln)), a Grande Loja Nacional de todos os Maçons Alemães (National Grand Lodge of all German Freemasons), e a Grande Loja do Rito Real de Yorkda Amizade. (Grand Lodge Royal York of Friendship)O Grão Mestre Nacional Dr. Otto Bordes declarou que se as intenções de Hermann Goering tivessem a aprovação geral no gabinete alemão, não haveria anecessidade então de continuar as atividades de “nossa” Grande Loja Maçônica. Um grupo de líderes maçônicos alemães disse que eles foramavisados pelo Partido Nazista que o governo não tinha a intenção de proibir asatividades das Lojas, mas que eles exigiam que Ordem Maçônica descontinuasse com a utilização das palavras “Maçom” e da palavra "Loja" e que esses rompessem com todas as suas relações internacionais, e exigia ainda que todosos seus membros que fossem de descendência alemã, eliminassem a exigênciade “manterem o segredo”, e que esses descartassem todas as partes de suaritualística que tivessem origem no Antigo Testamento. O Dr. Bordes e os oficiais maçônicos de graus iguais ao dele mudaram o nome sua organização de de Frederico o Grande" e eliminaram todo o trabalho ritualístico. Eles informaram para os líderes Nazistas Frick e Goebbels que eles não já eram mais Maçons, mas aparentemente eles continuaram com algum trabalho ritualístico -- porém comvárias alterações muito significantes e permitindo a presença de funcionários Nazistas que não eram afiliados a Maçonaria observarem os rituais ao vivo. O Dr.Bordes sentia que estas ações impediram que muito mais Maçons"abandonassem a nossa causa," desde que aqueles que continuassem a seconsiderarem Maçons e que tiveram os seus negócios e comércios particulares freqüentemente boicotados. Mesmo assim, em Junho de 1933 os líderes do queera agora era denominada com "Ordem Cristã Nacional de Frederico o Grande" e a "Ordem Cristã alemã da Amizade" (e que era antigamente aGrande Loja da Prússia) falou para os seus associados eles não tinham podido obter o reconhecimento de suas organizações por parte dos funcionários do Partido Nazista. Eles continuaram a protestarem contra esta política que evitavaque seus associados e que pertenciam ao Partido Nazista pois eles no passado tinham sido Maçons.O Ministro alemão da Agricultura, Dr. Walter Darre, declarou num comício diantede uma enorme multidão de pessoas que os Maçons eram os inimigos ferrenhos dos camponeses alemães e planejavam sabotar a política Nacional Socialista.O governo da província da Saxônia da Alemanha emitiu uma ordem executiva que impediam todos os Maçons de atuarem nos serviços públicos e de também lecionarem, e ordenou que eles deveriam dar atenção a todos os decretos feitos pelo Novo Estado do Governo referentes à Maçonaria. Em 1934, Hermann Goering, como o Primeiro da Prússia, ordenou a dissolução das três principais Grandes Lojas Maçônicas na Prússia, as mais antigas e mais influentes na Alemanha. Eles eram as Grandes Lojas “Cristãs” (???), A GrandeLoja dos Três Globos de Todos os Maçons alemães, e a Real Amizade de York.Ele declarou que não existia razão para a continuação de sua existência em vistada unificação nacional criada pelo Nacional Socialismo, e declarou ainda que a Maçonaria deveria ser encarada como hostil ao Estado devido a sua afiliação coma Maçonaria Internacional.Um tribunal Nazista em Berlim publicou um decreto que excluía da sociedadetodos aqueles que durante vários anos tinham sido Maçons ou que tinham recebido os mais altos graus da Ordem. Foram atacadas Lojas Maçônicas por elasterem emprestado e se utilizado de muitos dos ensinamentos e símbolos e cerimônias da doutrina de fontes Semíticas e era dito que todos aqueles que sesentiam em casa em tal uma atmosfera não eram totalmente confiáveis como Nazistas.O Ministro da Defesa em Berlim emitiu uma ordem proibitiva para todos osmembros das forças armadas que pertencessem às Lojas Maçônicas ou organizações semelhantes, solicitando que todos aqueles que fossem afiliados àestas lojas maçônicas que cancelassem imediatamente a suas afiliações com esta organização. Não se admitiam mais oficiais nas reservas das forças armadas paratreinamento,não obstante quando o Marechal de Campo alemão Paulus serendeu para a União Soviética, em 1943, ele foi denunciado como sendo umMaçom de Alto Grau apesar da proibição de Maçons de permanecerem nas forças armadas.10Adolf Eichmann Caçador de Maçons!Foi julgado e assassinado por enforcamento pelos Israelenses em Jerusalém, foi preso sorrateiramente na Argentina onde vivia com esposa, filhos e netos pela Mossad: Serviço Secreto Israelense.Adolf Eichmann ocupou um trabalho humilde no posto de sargento na Segunda Agência do SD Haptant uma seção do SD de Heydrich (Sicherheitsdienst; a filialde segurança secreta dentro da SS, as tropas Nazi de Assalto ) em Outubro 1934 e que era um jovem austríaco nomeado para esta agencia. O trabalho em segredode Eichmann era o de digitar cartões com índices que listavam todos os nomes de Maçons alemães proeminentes. O trabalho dele com o caráter internacional dos Maçons o levou em contato com o que os Nazistas chamavam de a Questão Judaica e Eichmann logo desenvolveu a reputação de especialista e perito emjudeus.Também em 1934, Leo Muffelmann, o Grande Mestre e fundador da Grande LojaSimbólica da Alemanha, morreu como um resultado direto de seu encarceramento em um campo de concentração. A sua Grande Loja se estabeleceu na Palestinano final da Segunda Guerra mundial. No dia 8 de agosto de 1935, o jornal de Hitler, Voelkischer Beobachter, (Observador Popular) anunciou finalmente a dissolução de todas as Lojas Maçônicas na Alemanha, enquanto culpava ainda a Maçonaria por incidentescomo o assassinato em Sarajevo em 1914 (É verdade! Gravilo Princip, maçom da Bavária, assassinou herdeiro do trono Arquiduque Francisco Ferdinando da Áustria em Sarajevo em 1914 fazendo explodir a Primeira Guerra Mundial é fatohistórico!) que levou a Primeira Guerra Mundial e por esta buscar uma outra guerra para criar uma Governo Mundial. O Presidente da Alemanha Paul Von Hindenburg emitiu um decreto que acusava todas as Lojas Maçônicas de terem seocupado de atividades subversivas. O Ministro do Interior ordenou o imediato desmantelamento de todas elas e também do confisco de todas as propriedadesde todas as Lojas Maçônicas.Fotos do Presidente Paul Von Hinderburg e do “Zeppelin Hindenburg ao explodir nos E.U.A.Zeppelin HindenburgPaul von Hindenburg: O Dirigível “Zeppelin Hindenburg” foi batizado devido a ele você sabia?12Paul von o Hindenburg HEROI ALEMÃO E CAÇADOR DE MAÇONS O Presidente da Alemanha Paul von Hindenburg nasceu em 1847 e morreu em 1934. Ele foi o segundo presidente da Republica de Weimar Alemanha, depois de Ebert, e ele conduziu esta nação durante a catástrofe da Quebra da Bolsa de Wall Street. Paul von Hindenburg realmente apagou a última esperança que Weimar tinha - Heinrich Brüning juntamente com Paul von Hindenburg designaram Adolf Hitler como Chanceler da Alemanha no dia 30 de Janeiro de1933, assim como a constituição lhes permitia fazer.O inspetor geral de escolas nazistas da Alemanha e que trabalhava no departamento de mapas do exército alemão em 1918 viajava de cidade em cidadeonde convocava e reunia todos os cidadãos para lhes falar que Maçonaria tinha cometido traição passando segredos militares alemães para a Inglaterra. Em 1936o Ministério alemão do Interior emitiu uma ordem que declara que todos aquelesque tinham sido afiliados ás Lojas Maçônicas quando o Hitler chegou ao poderem Janeiro de 1933 seriam considerados inelegíveis para assumir qualquer compromisso ou promoção nos Serviços Públicos da Alemanha, e também lhesproibiram de assumirem postos nos escritórios do Partido Nazista e nas Tropas deAssalto. Reichsführer der Schutzstaffel (SS) Heinrich Himmler Reinhard Heydrich(Himmler Chefe Maior das SS) Caçador de Maçons!Reinhard Heydrich, o principal deputado de Heinrich Himmler, exigiu que todas asorganizações que se opunham ao Partido Nacional Socialista (Nationalsozialismus=Nazista) haviam sido embriagados e contaminados pela Maçonaria-Judaica, eainda advertiu que o Mundo Conspiratório da Maçonaria-Judaica ainda estava tentando atingir o seu objetivo que era o de arruinar, envenenar, e destruir o povo alemão. Quando Heinrich Himmler tornou-se competente o bastante para assumira liderança Federal da SS Esquadrão de Segurança (Schutzstaffel=SS) em 6 de13 Janeiro de 1929, a SS já incluia aproximadamente 280 homens no final de 1932tinha aproximadamente 52000, e um ano depois já contava com 209000 membrosJoseph Goebbels Minister für Propagande und Volksaufklärung im Dritten Reich Nationalsozialismus (Ministro da Propaganda do Nacional Socialismo e Esclarecimento do Povo no Terceiro ReichJoseph Goebbels disse, em 1935, que quando a União Soviética foi admitida naLiga das Nações, todos os governos democráticos que apoiaram a Rússia consistiam de 300 homens de raça judia e que todos eles eram conspiradores afiliados da Francomaçonaria.Em 1936 o jornal de Berlim “Berlim Der Angriff” informava que a Francomaçonaria dos Estados Unidos da América havia reunido uma grande frota aérea compostade 18 aviões de guerra e que todos os aviões desta frota eram pilotados porpilotos maçons da Força Aérea Americana e que cada avião havia sido batizado com o nome de um maçom proeminente da história americana. Seu propósito erase unir na luta contra as forças do General Franco, na Espanha, e que era antimaçom, e depois disso então ajudar a China, que estava lutando contra o Japão,porque o Japão era um país que apoiava todos os estados que se puseram contraa Maçonaria Internacional. Antes do ano 1937 muitos dentre os proeminentes dignitários maçons eassociados das Lojas Maçônicas foram enviados para os campos de concentração(mais tarde, o Grão Mestre responsável pela Grande Loja “Os Três Globos” (dreiWeltkugeln), Dr. Bordes e a sua esposa, foram detidos e um campo deconcentração durante (9) nove meses, e a Gestapo [Geheime Staatspolizei(Gestapo) Polícia Secreta do Estado – da Alemanha] de posse de uma listasociedade lista e pilhou todas as suas bibliotecas e museus. Dr. Joseph Goebbels inaugurou uma "Exposição Anti-maçônica" em Munique na Alemanha, onde eram exibidos ao público leigo em geral templos maçônicos completamente montados e devidamente guarnecidos de suas simbologias e ritualístas.Desde que Maçonaria fora considerada como sendo a inimiga ideológica do Nazismo, seções especiais do SD (Sicherheitsdienst; Serviço de Segurança) e 14depois em seguida também o RSHA (Reich sicherheitshauptamt: Escritório Central de Segurança do Reich) foram estabelecidos para lidarem exclusivamenteda Maçonaria. O SD determinou que a Maçonaria não só era fazia parte do"problema judeu" mas também que era uma ideologia autônoma com poder político, e que esta controlava toda a imprensa e a opinião pública e motivando efomentando todas as guerras e revoluções do mundo.Na ÁustriaEm 1934 e 1936 foram fechadas algumas das mais proeminentes Lojas Maçônicas. No dia 12 de Março de 1938, a Gestapo [Geheime Staatspolizei(Gestapo) Polícia Secreta do Estado – da Alemanha] tomou de posse da GrandeLoja em Viena (Áustria), onde uma turba arrombou as portas da Grande Loja da Áustria, e eles em seguida saquearam todos os registros, objetos maçônicos,pinturas, estatuas, e toda a mobília. Os arquivos da Grandes Lojas Principais foram todos perdidos. O Grão Mestre Dr. Richard Schlesinger foi preso. Ele morreu logo depois após a sua liberação como resultado do severo tratamento que teve na prisão.Na Tchecoslováquia Antes dos alemães invadirem a Tchecoslováquia este país possuia duas Principais Grandes Lojas, a “Grande Loja Lessing zu drei Ringen” (Grande Loja Lessing dos Três Anéis) que em sua grande maioria eram composta de afiliados maçons judeus que se utilizava da língua alemã e também havia a“Grande Loja Nacional da Tchecoslováquia” que se utilizava do idioma Tcheco.Ambas as Grandes Lojas eram consideradas Lojas Regulares, e o Dr. Eduard Benes, o patriota Tcheco era um Maçom e pertencia a “Grande Loja Nacional”.Quando as forças alemãs entraram definitivamente no país (invasão da Tchecoslováquia pela Alemanha) em Março de 1939 foi quando eles obtiveramentão todos os nomes de 3000 a 4000 Maçons que rapidamente foram todospresos e algum deles foram enviados para os campos de concentração. O Dr. J.Sedmik e o Dr. V. Glavac foram torturados durante dois anos e então foram (“devidamente”) executados pelos Nazistas. Menos de 5% dos Maçons conseguiram escapar, alguns deles encontraram exílio na Inglaterra onde, noexílio, eles formaram então a Grande Loja Comenius.Na França Francomaçonaria” foi formada pelos membros da Câmara dos Deputados e doSenado e que eram simpatizantes Fascistas. Eles declararam, “Chegou a Horaem que a Francomaçonaria deverá ser derrubada. Uma luta mortal foiiniciada contra ela e as forças nacionais terão que lutar agora sem tréguas ou descanso."Na Espanha15Em 1935, na Espanha, a legislação adotou uma lei que proibia qualquer membrodas Forças Armadas de ser um Maçom. Quando a Guerra civil espanhola começou em 1936, o Grande Oriente mudou a sua sede para Bruxelas (se mudando depois para o México). Em Outubro de 1935 seis Maçons foram enforcados por serem Maçons. Durante a Guerra Civil Espanhola as tropas de Franco destruíram os templos maçônicos, as propriedade maçônicas foram confiscadas, e todos os Maçons foram executados. Em Cordova foramassassinados todos aqueles que eram considerados Maçons; em Granada os membros das Lojas eram forçados a cavar as suas próprias sepulturas e em seguida então  eram fuzilados. Por toda a Espanha, e no Marrocos espanhol, e nas Ilhas Canárias espanholas, foram eliminados, as centenas, muitos Maçons epoucos foram presos por serem Maçons. No Marrocos espanhol foram fuziladostodos os Maçons que foram encontrados em Cadiz todos os Maçons foram torturado e fuzilados; em Sevilha o jornal publicou os nomes de todos os Maçons para que assim eles pudessem ser caçados e poderiam ser fuzilados; em Cordova(Espanha) foram mortos todos aqueles que fossem considerados serem Maçons;em Granada todos aqueles cujos nomes estavam em registros maçônicos por qualquer razão foram expulsos fora da cidade e foram mortos depois de cavar assuas próprias sepulturas (mas que beleza tomem ratos imundos!!!) em Málagaforam mortos por enforcamento 80 Maçons. Em 1938, O General Franco emitiu uma ordem de decreto em que todos os símbolos ligados com a Maçonaria deveriam ser apagados dos túmulos de todos os Maçons que foram enterrados na Espanha. Em 1939 o General Franco proscreveu completamente a Maçonaria. Era considerada um delito penal, punível com a prisão, para qualquer homem que alguma vez na vida estivesse conectado com a “Grande Arte”, ou qualquer um que não denunciasse a Maçonaria e revelasse à polícia os nomes de todos os Maçons com os quais eles tivessem se associado. Em Portugal Salazar assumiu o poder ditatorial em 1926. A Maçonaria foi suprimida em 1931 esuas portas foram marcadas e lacradas pela polícia. O principal Grão Mestre JohnMartin foi preso e foi morto secretamente num hospital, “supostamente para o bemde sua própria saúde”. A Maçonaria então deixou de existir em Portugal.A Guerra Mundial 2 AnosEspanhaNo dia 2 de Março de 1940 o General Franco emitiu um decreto, que suprimia o oComunismo e a Maçonaria, tornando a sociedade maçônica um crime punível compena de seis de prisão para aqueles que tivessem no mínimo o Grau de número 18º. Foi informado que foram fuzilados, foram assassinados, ou foram torturadosvários Maçons em todas as cidades da Espanha. O Ministro da Justiça do General Franco declarou que tinham sido encarcerados apenas 950 Maçons e que 500 deles foram libertados antes de 1945, embora eles eram impedidos dearranjar emprego e de exercerem as suas profissões na Espanha. Em 1940 umtribunal militar espanhol especial foi criado para suprimir Maçonaria.Aproximadamente 2,000 homens foram presos e submetidos a penas de até 30 anos de prisão dependendo do seu grau e de suas atividades dentro da Francomaçonaria. Em 1945 o General Franco fez um discurso na Espanha ondeacusava que os ataques da imprensa estrangeira contra ele era o resultado dasmaquinações diabólicas dos Maçons hostil para com “Deus”, e disse que para se restabelecer a Espanha seria necessário erradicar totalmente a Maçonaria.Naquele ano o governo espanhol condenou 11 homens a penas de prisão quevariavam de 12 a 16 anos onde foram acusados de rebelião por terem escrito um folheto favorável a Maçonaria. Em 1946 Mario Blasco Ibanez foi condenado porum tribunal de Valença, Espanha, por 12 anos de prisão por previamente terpertencido à Ordem maçônica por alguns anos. No momento de cumprir sua sentença de prisão, Ibanez foi acometido de poliomielite ficou paralisado, cego, esurdo como resultado da pólio. Em 1949 e 1950 o General Franco estava adespender ainda muito esforço na tentativa de suprimir Maçonaria na Espanha.17SS Die Schutzstaffel DETONANDO O DRAGÃO MAÇÔNICO! Todos osratos corriam para se ocultarem por dentre os esgotos fétidos de suasMentiras Maçônicas!!Nas Ilhas do Canal da Mancha Quando os alemães ocuparam a França e quando eles também ocuparam as Ilhasdo Canal da Mancha, pequenas ilhas que se localizavam fora da costa francesa mas que foram governadas pela Grã Bretanha durante séculos. A Ilha de Jersey foi ocupada pelas Tropas de Assalto SS (SS - Die Schutzstaffel) que tomaram o18 Templo Maçônico Jersey, templo maçônico que tinha sido construído em 1862-1864 e que tinha sido equipado com mobília maçônica notavelmente belíssima euma biblioteca de valor considerável que fora iniciada em Janeiro de 1941. Um batalhão de homens especialmente treinados enviados de Berlim procurou material para uma exibição anti-maçônica em Berlim, e fizeram uma grande fogueira para destruir tudo o resto. Mais tarde naquele ano os Nazistas obrigaram o Parlamento local da Ilha Jersey a transferir por meio de decreto todas as propriedades Maçônicas, caso tivesse restado, para o governo Alemão. Na AlemanhaAlfred Rosenberg (Foi condenado a Forca pelo Tribunal de Nuremberg – Especialista em Maçonaria.Em 1942, quando Guerra Segunda Mundial estava em seu longo período dequarto anos e logo depois que a Maçonaria supostamente havia sido suprimida, opróprio Hitler emitiu um decreto onde declarava, Os Maçons juntamente com osinimigos ideológicos do Nacional Socialismo e que estão aliados com ela são oscriadores desta presente guerra contra a Alemanha, e então Hitler ordenou a Alfred Rosenberg em cooperação com as forças armadas para que confiscasse todos o material das bibliotecas maçônicas, arquivos, e Lojas para trabalho de pesquisa científica. O Nazistas montaram museus, como um que foi montado em Nuremberg no qual eles exibiram toda a parafernália maçônica para ridicularizar a Arte Maçônica. Uma exibição anti-maçônica reunida por Alfred Rosenberg emBerlim incluia a seguinte sitação:"A escuridão Mística da Maçonaria deixou de ser uma escuridão desde então.Estes seus segredos foram trazidos as claras e, desde 1933 [quando o Nazis chegaram ao poder na Alemanha], as intrigas das Lojas chegaram ao fim. E ainda é mais muito mais instrutivo quando o mundo, e especialmente nós os alemães,quando estamos mostrado ao mundo que a Maçonaria inteira é uma organização criada e se expandiu deliberadamente pela Inglaterra e que esta nutre e almeja como sua última meta promover e fortalecer o poder mundial britânico. A sua íntima aliança com os Judeus Internacionais era o seu modo mais seguro para se conseguir isto...."Mais tarde em 1943 Heinrich Himmler fez um discurso onde demonstrava que aquela espionagem que fora efetuada contra a Alemanha fora levada a cabo principalmente pelos judeus e Maçons. Ele aparentemente não explicou como isto era possível já que os Nazistas haviam eliminado ambos os grupos na Alemanha.De acordo com o "Rheinische Zeitung" (Jornal do Reno) admitia que entre aproximadamente 7500 das pessoas vítimas políticas do Fascismo pela organização de KZ Hamburgo, mais de 1200 dentre elas eram Maçons. (46)Na Itália Giovanni Preziosi se revoltou com o poder político e fez os seus ataques contra a Maçonaria, o Socialismo Internacional, e os judeus. Em 1943 Mussolini foi feito prisioneiro dos Aliados e os alemães estavam procurando agora novos líderes para que permanecessem na Itália. Giovanni Preziosi então impressionou a Alfred Rosenberg que ele era o seu candidato para encabeçar o novo governo. Quando Mussolini foi libertado para continuar durante algum tempo como líder do governo da Itália do Norte Giovanni Preziosi fez diversas declarações nas estações derádios da Alemanha dirigidas para a Itália culpando-a de conspiração Judáicomaçônicae exigia a eliminação da Maçonaria, e enviou cartas a Mussolini e Hitler onde os advertiam das conseqüências de não combaterem esta conspiração.Em 1944 Mussolini designou Preziosi como Inspetor General de Raça, com o graude Embaixador, e ele continuou a reclamar que Itália estava nas mãos de Maçonsque agiam para os judeus. Preziosi pediu então para que Mussolini o designasse líder do que teria sido uma Gestapo italiana, mas o governo fascista da Itália não tinha esboçou qualquer reação contra a Maçonaria quando foi derrubado em 1945.Giovanni Preziosi se suicidou para evitar ser morto pela multidão.França Quando a França foi derrotada pela Alemanha em Junho de 1940, o governo deVichy (que supostamente era uma continuação do governo francês, mas que defato eram colaboradores que faziam o que os alemães determinavam) dissolveu o Grande Oriente e a Grande Loja da França e confiscou e vendeu a todas assuas propriedade. A sede das Grandes Lojas foram lacradas e foi determinadacondenação a pena de morte para qualquer um que entrasse nelas. Foramorganizados museus Anti-maçônicos, assim como foi em outros países. Muitos indivíduos que era Maçons tiveram as suas residências revistadas e eles foram proibidos de assumirem posições de comando e freqüentemente eram expulsosde seus negócios e profissões. Bernard Fay que havia escrito, antes da guerra, “A Revolução e a Maçonaria” um livro anti-maçônico, foi posto, pelo governo deVichy, num cargo de lidava com as atividades anti-maçônicas. Ele levou a prisãomilhares de Maçons, quase 1000 maçons foram deportados, quase 1000 foram mortos, e também aos ataques relâmpago de muitas propriedades maçônicas.Depois da guerra ele foi julgado e foi declarado culpado por suas ações durante ostempos de guerra, enquanto conseguiu escapar de uma longa pena de prisão fugindo então para a Suíça. Esta foi a sua tentativa de defesa em seu testemunho:“A minha missão era organizar os serviços para a descoberta dos Maçons e os arquivos maçônicos. Me obrigaram a manter relações com os alemães, para que eu tivesse êxito neste trabalho e para especialmente aprender com eles já que eles possuíam uma organização semelhante e paralela a nossa.”Nos Países Baixos Depois da invasão aos Países Baixos em 1940 os Nazistas iniciaramimediatamente uma violenta ação contra os Maçons. Foram confiscados edifíciosinteiros, arquivos e fundos monetários, todos os pertences maçônicos foram requisitados, foram destruídos vários templos maçônicos, e foram levados muitosarquivos e livros para a Alemanha, e todas as propriedades e as mobílias eram vendidas em leilões. A enorme biblioteca que continha a mundialmente famosacoleção de livros de Kloss (doados pelo Príncipe Frederico Grão Mestre anterior dos Países Baixos) e foram levados ainda outros livros e manuscritos raros para a Alemanha. Esta “Bibliotheka Klossiana” tinha sido motivo de uma oferta de $5 milhões de dólares, feita por Maçons norte-americanos em 1930. Os alemães também apreenderam O Malhete de Mestre do Grouten Oosten(Grande Oriente) e que era feito de ouro puro e que fora um presente dado parao Grouten Oosten (Grande Oriente) em seu 60º aniversário. Sob a proteção dosalemães traidores holandeses organizaram uma exibição anti-maçônica que foi mostrada em várias das grandes cidades. Foram exibidos os "segredos" dos Maçons, recobertos com anti-semitismo, mas as pessoas holandesas desconsideraram esta exibição e esta exibição depois de algumas poucas semanas foi encerrada. 
O Grão Mestre Hermanus Tongeren, um ex Major-General, recusou-se chegar a um acordo e foi preso em Outubro de 1940 deoutubro sem qualquer razão aparente. Após ser mantido por seis meses numaprisão em Amsterdam foi levado para o campo de concentração de Sachsenhausen que ficava próximo a Berlim (ou para o campo de Buchenwald),onde morreu de exaustão depois de três meses em 29 de Março de 1941. Quandolhe foi oferecido passé livre para a Inglaterra ele disse: "Eu gozei dos prazeres deser um Grande Mestre, agora eu devo suportar o meu fardo.” Em 1939 haviam aproximadamente 6000 Maçons nos Países Baixos; em 1945 tinham sobrevivido apenas 2000 deles. No dia 5 de setembro de 1940, todas as Lojas Maçônicas dosPaíses Baixos foram desmanteladas através de decreto oficial.Na Bélgica Quando os alemães invadiram a Bélgica que eles encontraram ali um existe sentimento anti-maçônico. Um movimento chamado L'Epuration (a Purificação)havia sido concebido dois anos antes e havia denunciado o regime democrático como sendo Judeu-Maçônico. Em Setembro de 1940 foi iniciado o trabalho deeliminação da Maçonaria. De acordo com Coil, eram feitos o levantamento de listas de nomes de Maçons e estas eram entregues aos funcionários alemães(mas Maçons belgas de hoje em dia afirmam que estas listas eram tão inexatas e21 que teriam sido inúteis), uma exibição anti-maçônica foi aberta em Bruxelas em Janeiro de 1941 e que foi visitada por umas 38000 ou 86000 pessoas e que foi exibido também em outras cidades belgas. (Os Maçons belgas mesmo hoje emdia dizem que essas exibições tiveram um efeito negativo e duradouro no público belga, e que causou um sentimento anti-maçônico que durou muito tempo depoisda guerra.) No dia 26 de Agosto de 1941 os alemães ordenaram que as LojasMaçônicas fossem imediatamente dissolvidas. O Grande Comendador do RitoEscocês, Georges Peter, e outros altos funcionários maçônicos, F.E. Lartigue e F.E. Sasse, foram atacados a tiros em suas casas de Dezembro de 1942 até Fevereiro de 1943. Toda a biblioteca do Rito Escocês da Bélgica foi enviada para Berlim, na Alemanha.aparentemente os Nazistas consideravam que os belgas eram racialmente relacionados com eles, e assim impôs-lhes uma ocupação relativamente branda(isto também resultou em muitos belgas se oferecerem para usar uniformes alemães e lutar na frente russa). A seção da SS (SS - Die Schutzstaffel) alemãnomeada para lidar com a Maçonaria era aparentemente muito ativa, desde queum de seus funcionários se desculpara em uma carta datada de 13 de Julho de 1940, por demorar na ação contra os judeus porque todos seus esforços estavam concentrados na luta contra a Maçonaria. Alfred Rosenberg pessoalmente viajou depois para Bruxelas naquele mês apenas para examinar os arquivos maçônicos que tinham sido confiscados. Felizmente, a maioria dos documentos epreciosidades, e fundos dos Grandes Orientes, haviam sido previamente removidos para lugares seguros. O Grande Secretário do Grande Oriente e o seu assistente dele foram presos e interrogados pelos alemães para que pudessem obter deles uma lista de nomes de Maçons, mas eles não deram nenhum nome enão obstante os libertaram incólumes em poucos dias. Foram registrados aproximadamente 80 Maçons belgas que morreram em campos de concentraçãodurante a guerra, mas um exame detalhado dos arquivos do Grande Oriente não revelou um único documento sequer para provar qualquer caso de um Maçom quetenha sido deportado ou simplesmente executado pelos alemães por ser um Maçom; todos aqueles que foram deportados foram fichados como membros quefaziam parte da Resistência ou que além de serem Maçons eram também judeus.Incrivelmente, alguns dos Maçons que foram levados para os campos deconcentração alemães são conhecidos por terem realizado trabalhos maçônicos dentro dos campos enquanto estiveram lá, na “Loja Querida Liberdade” em Esterwegen (Lodge Dear Freedom) e na “Loja Obstinado” no Campo dePrisioneiros de Guerra de Fishbeck. Uma Liga Anti-maçônica belga patrocinadapela Alemanha foi fundada em Setembro de 1940 para colaborar com os alemãesna tentativa de erradicar a Francomaçonaria, e é triste dizer que alguns ex-Maçons haviam cooperado com esta Liga. A Liga recrutou até mesmo um espião para se infiltrar na Maçonaria belga mas parece que as informações fornecidas poreste espião cujo nome código era “Mercador” não tinham qualquer valor. E em 1943 surpreendentemente também, os alemães foram desafiados num tribunal, eperderam a cause quando eles tentavam vender propriedades maçônicas confiscadas. Estes colaboradores alcançaram alguns de seus objetivos comoassassinarem alguns dos Maçons do 33º Grau só por causa de sua posições,22 embora eles fossem homens velhos que não tinham nada que ver com atividadesmilitares. (Tá bom vou fazer de conta que “eu” acredito tá bom tá bom faz deconta!)Nos dias 24 e 27 de Agosto de 1940 um total de 82 engradados de livros, obras dearte e material ritualístico maçônico foram reunidos nas Lojas Maçônicas deBruxelas pelos invasores alemães. Foram juntados menos que 97 engradados em outras Lojas Maçônicas da Bélgica que somaram um total de pelo menos 179engradados. Graças à precisão administrativa alemã os transportes para Berlim nodia 26 de novembro de 1940 e 17 de janeiro de 1941 puderam ser localizados. AsLojas Maçônicas foram as primeiras instituições em serem sistematicamente confiscadas e destruídas na Bélgica: primeiro pelo SD (Serviço de Segurança),cuja destruição foi seguida de perto pelo Primeiro Líder Federal Alfred Rosenberg.O interesse belga no material da maçonaria foi destacado pelo fato que ReinhardHeydrich e Alfred Rosenberg visitaram pessoalmente as Lojas Maçônicas em Bruxelas em Julho de 1940. As Lojas, especialmente as de Bruxelas e Antuérpia eram usados durante a Segunda Guerra Mundial como depósitos de objetosculturais confiscados ou como centros administrativos Nacionais Socialistas.Em 1946 nove engradados, contendo materiais da Francomaçonaria belga e principalmente bibliotecas judias da Antuérpia e Bruxelas voltaram do Centro de Coleções americano Offenbach na Alemanha. No dia 25 de Fevereiro de 1949 outros quatro engradados foram restituídos para a Bélgica, que continham livros maçônicos entre outras coisas. Pelo menos 170 engradados de bens e propriedades culturais maçônicas nunca foram devolvidas para a Bélgica. Foi somente nos últimos anos que surgiram evidências concretas da localização dematerial da Francomaçonaria que estavam perdidos e eram de origem belga: em Wurzburg (na Alemanha), nos Arquivos de Osobyi em Moscou (Federação Russa)e na biblioteca da Universidade de Poznan (na Polônia). As descobertas em Moscou foram confirmadas por historiadores belgas que fizeram ativas pesquisas por lá e foram encontrados 2265 dossiês de maçons dos anos 1784-1940. Os arquivos contêm documentos do Grande Oriente da Bélgica, das Lojas do Alto Conselho das Lojas belgas e os locais de atividades (de perfeição) das Lojas “Os Amigos Filantrópicos” (Les amis philantropes) e “Os Amigos do Progresso”(Les amis du progrés), até mesmo as Lojas subordinadas (filhas) de Londres.Além, de regulamentos, circulares, protocolos de funcionamento das Lojas, também foram encontrados as publicações e boletins em Moscou. O texto de discursos e falas, também são mantidas as publicações e trabalhos dos membros da maçonaria belga em assuntos políticos e sociais e da história da maçonaria da Bélgica nos mesmos arquivos. Correspondências internacionais importantes comas Lojas na Europa e na América completaram a descoberta. 23 Na Noruega A Noruega também logo foi invadida e ocupada pela Alemanha em 1940.Soldados foram alojados nos templos maçônicos e o público foi convidado paraverem os registros maçônicos, especialmente as correspondências com a Grande Loja da Inglaterra. No dia 20 de setembro de 1940, as autoridades Nazistas ordenaram que a fraternidade maçônica fosse dissolvida e o Templos seesvaziaram. Foram destruídos edifícios maçônicos na parte do norte do país, e o Templo no capital de Oslo foi feito de sede para os guardas colaborador pessoaisde Quisling.Na Iugoslávia Na Iugoslávia haviam apenas regulamentos limitados para a Maçonaria antes daSegunda Guerra Mundial, onde se exigia que as Lojas era arquivassem as suas leis e regulamentos com o governo e onde deviam concordar que nenhum Maçomestivesse envolvido em movimentos revolucionários. Mas quando a guerra começou a Maçonaria foi dissolvida através de decreto, suas propriedades foram confiscadas, seus membros demitidos dos serviços públicos, foram presos muitos Maçons, e foram fuzilados dois professores universitários por serem os Maçons.Na Europa em geral Em 1945 a revista americana “Newsweek" informava: “A Maçonaria européia foimais completamente perseguida nos últimos vinte anos do que já foi antes em suaturbulenta história. Benito Mussolini estrangulou a Maçonaria na Itália em 1925.Adolf Hitler aniquilou as Lojas alemãs quando ele chegou ao poder, e depois os maçons da Czecho-Eslováquia, Polônia, Noruega, Holanda, Bélgica, e Grécia. Os Maçons europeus morreram, foram para o submundo, ou fugiram." Foi dito que os Nazistas e os Fascistas odiavam os Maçons mais que os judeus. Na Itália, o antisemitismo era recente e artificial, enquanto o ódio da Maçonaria era mais velho eprofundo. Hitler e Mussolini inauguraram os seus regimes com afrontas contra Maçons e instituições maçônicas e eles nunca relaxaram a sua sistemática perseguição. As conquistas Nazistas de outros países foram seguidas por açõeshostis, inclusive o vandalismo e a morte, contra Maçons desses locais. Ainda queessas ações anti-maçônicas dificilmente receberam qualquer atenção do mundo.Na França tinha existido uma ideologia anti-maçônica e anti-judia pelo menos desde o último anos de 1800, promovidas, surpreendentemente, por intelectuais franceses que também eram fortemente nacionalistas. Este movimento ganhou força nos anos 1930 quando os sucessos de Hitler na Alemanha despertaram oscírculos direitistas na França a explorarem os seus métodos de propaganda com ogrito de guerra “judeus e Maçons”. Muitos colaboradores durante a ocupação alemã da França que iniciou em 1940 com panfletos anti-judeus e anti-maçônicosque eram emitidos bastante parecidos com aqueles que eram impressos então na Alemanha. Ataques contra Maçonaria desde a Segunda Guerra Mundial Regimes comunistas Em Novembro de 1947 a Grande Loja da Tchecoslováquia havia se recuperado obastante para reabrir as portas para o trabalho, mas os comunistas assumiram o governo, Dr. Benes, um patriota Tcheco e que era um Maçon, foi assassinado, e a Maçonaria foi novamente destruída.Em Março de1946 o governo na Hungria extinguiu o decreto anti-maçônico de1920 e restabeleceu Maçonaria a um estado jurídico. Porém, um decreto de 13 dejunho de 1950 dissolveu novamente as Lojas como sendo locais reconhecidamente de inimigos da República Popular Democrática, e local dos elementos capitalistas, e dos partidários do imperialismo Ocidental."Continuação do antagonismo comunista contra a Maçonaria depois do fim doregime Nazista, e a continuação do General Franco na supressão de Maçonariana Espanha Gravilo Princip – Maçom e Assassino.28-Jun-1914 - Assassinato em Sarajevo - Fotografias Os Mentores Intelectuais do Assinato Membros da Mão Negra (Maçonaria) Coronel Apis da " Mão Negra" (centro),em realidade Coronel Dimitrijevic da inteligência do exército sérvio. Acreditase que ele proveu o treinamento e forneceu armas para o assassinato.Gravilo Princip (direita) e o conspirador da mesma categoria Trifko Grabez(esquerda) sentado com um amigo no Parque de Kalmedgan de Belgrado. Adata é Maio, 1914 .Arquiduque Franz Ferdinand e Sophiechegam na Prefeitura da Cidade de Sarajevo acompanhados pelo General Oskar Potiorek (direita), Governador Militar da Bósnia.Bósnia-Hezergóvina O casal deixa a Prefeitura de Sarajevo eentram no carro pela última vez.26 Gravilo Princip (seguindo a direita) em custódia da policia .O Arquiduque e a Duquesa em seu funeral em Sarajevo.GRAVILO PRINCIPO Maçom e Assassino bem sucedido,Gavrilo Princip. Fez explodir a Primeira Guerra Mundial em Agosto de 1914. Eu lia do Jornal de Viena Die Fackel (A Tocha), 10-Jul-1914 Nesta era tão deplorável para a humanidade na qual em nosso laboratório Austriaco o Apocalipse se expressa pela amarga, doentia e indescritivel careta de indisposição – o Arquiduque possuía amedida de um homem. Somente agora, enquanto Viena está de luto,é que percebemos... o quanto ele desdenhava aquela indispensável afabilidade que é utilizada pelos poderosos para promoverem suascarreiras... Ele não era fazia nenhuma saudação. Ele não tinhanenhum modo especifico para encantar as pessoas aliviando as suas queixas. Ele demonstrava caráter por ser campão radical da trivialidade contra uma falsa modernidade.Ele se provou pelos gostos. Ele abriu a sua propriedade às pessoas numa inteligível paisagem floral no nível mais popular, um parque com poucas e rarefeitas pretensões. . . Ele não fez parte da caprichos a dinâmica da decadência austríaca. . . ele quis despertar nossa era desua doença de forma que isto não adormeceria depois sua própriamorte. Agora ela dorme depois de seu passamento.Karl Kraus O assassinato por Gravilo Princip do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, em Sarajevo , foi o estopim para a 1ª Guerra Mundial (1914 -1918). Trata-se doprimeiro conflito armado a envolver diretamente as grandes potências imperialistas daEuropa e, em seguida, a maior parte dos países do mundo, causando a morte de mais de8 milhões de soldados e 6,5 milhões de civis. Confrontam-se dois grupos de paísesorganizados em pactos antagônicos: a Tríplice Aliança, liderada pela Alemanha , e aTríplice Entente, encabeçada pela França . A vitória ficou com os aliados da França, masteve como conseqüência principal a perda, pela Europa, do papel de liderança planetária. Os Estados Unidos, que entram no conflito só em 1917, ao lado da Tríplice Entente,passam a ser o centro de poder do capitalismo. A reorganização do cenário político no continente europeu e as condições humilhantes impostas ao perdedor, a Alemanha, peloTratado de Versalhes, são consideradas causas da 2ª Guerra Mundial (1939 -1945). O mundo do pós-guerra assiste também à implantação do primeiro Estado socialista, aUnião Soviética. O cenário antes da guerra O choque dos interesses imperialistas das diversas nações européias, aliado ao espírito nacionalista emergente, é o grande fator que desencadeia o conflito. Na virada deste século, entra em cena a Alemanha, como opaís mais poderoso da Europa Continental após a guerra franco-prussiana (1870/71) e aarrancada industrial propiciada pela unificação do país em 1871. A nova potência ameaçaos interesses econômicos da Inglaterra e político-militares da Rússia e da França.Alemães e franceses preparam-se militarmente para a anunciada revanche francesa pela reconquista dos territórios da Alsácia e Lorena, perdidos para a Alemanha. Por sua vez, aRússia estimula o nacionalismo eslavo Pan-eslavismo desde o fim do século XIX e apóia a independência dos povos dominados pelo Império Austro-Húngaro. Por trás dessa política está o projeto expansionista russo de alcançar o Mediterrâneo. Preparativos As diferenças nacionalistas entre França e Alemanha são acirradas pela disputa do Marrocos como colônia. Em 1906, um acordo cede o Marrocos à França A Alemanha recebe terrasno sudoeste africano, mas também exige da França parte do território do Congo. Outros enfrentamentos, desta vez entre Sérvia e Áustria nas Guerras Balcânicas, aumentam atensão pré-bélica. A anexação da Bósnia-Herzegóvina pelos austríacos em 1908 causa aexplosão do nacionalismo sérvio, apoiado pela Rússia. Esses conflitos de interesses naEuropa levaram à criação de dois sistemas rivais de alianças. Em 1879, o chanceler daAlemanha, Otto von Bismark, conclui um acordo com o império Austro-Húngaro contra aRússia. Três anos depois a Itália, rival da França no Mediterrâneo, alia-se aos dois países, criando a Tríplice Aliança. O segundo grupo à beira do confronto tem sua origemna Entente Cordiale, formada em 1904 pelo Reino Unido e pela França , para se opor aoexpansionismo germânico. Em 1907, conquista a adesão da Rússia, formando a Tríplice Entente. O mundo em guerra Francisco José (1830-1916), imperador do Império Austro-Húngaro, aos 84 anos prepara-se para deixar o trono ao herdeiro. Mas, em 28 de junhode 1914, o arquiduque Francisco Ferdinando (1863-1914) e sua esposa são assassinados durante visita a Sarajevo, na Bósnia-Hezergóvina, pelo estudante anarquista sérvio Gravilo Princip. Confirmada a cumplicidade de políticos da Sérvia no atentado, ogoverno austríaco envia em julho um ultimato ao governo sérvio. Exige a demissão deministros suspeitos de ligações com terroristas, o fechamento de jornais antiaustríacos e aperseguição de sociedades secretas. Como a Sérvia reluta em atender às exigências, opaís é invadido pelos austríacos em 1º de agosto. O diabólico sistema de alianças, queimpera no continente, arrasta o restante dos países europeus ao conflito. A Rússia declara guerra à Áustria; a Alemanha adere contra a Rússia. A França, ligada ao governorusso, mobiliza suas tropas contra os alemães. No dia 3 de agosto de 1914 o mundo estáem guerra. O Reino Unido hesita até o dia seguinte, quando os alemães invadem a Bélgica, violando a tradicional neutralidade desse país, para daí atingir a França. Outras nações envolvem-se em seguida: a Turquia, do lado dos alemães, ataca os portos russos no Mar Negro; Montenegro socorre os sérvios em nome da afinidade étnica; e o Japão,interessado nos domínios germânicos no Extremo Oriente, engrossa o bloco contra a Alemanha. Com a guerra, ao lado da França entram 24 outras nações estabelecendo uma ampla coalizão conhecida como Os Aliados. Já a Alemanha recebe a adesão do Império Turco-Otomano , rival da Rússia e da Bulgária, movida pelos interesses nos Bálcãs. A Itália, embora pertencente à Tríplice Aliança, fica neutra no início, trocando de lado em1915, sob a promessa de receber parte dos territórios turcos e austríacos. Avanço alemão Na frente ocidental, a França contém o avanço dos alemães na Batalha do Marne, em setembro de 1914. A partir daí, os Exércitos inimigos ocupam no solo francês umaextensa malha de trincheiras protegida por arame farpado, a Linha Maginot, e dedicam-sea ataques de efeitos locais. Essa guerra de posição estende-se praticamente até 1918,sem que nenhum dos lados saia vitorioso. Na frente oriental, os alemães abatem onumeroso e desorganizado Exército da Rússia. O maior país da Europa, fragilizado peladerrota na guerra russo-japonesa (1904/5), paga o preço do atraso industrial e daagitação política interna provocada pelos revolucionários bolcheviques. Na época, o povo russo atinge o ponto máximo de insatisfação com a guerra e o colapso do abastecimento.Greves e confrontos internos obrigam o czar Nicolau II (1868-1918) a renunciar ao poder,e a Revolução Russa termina por instalar no país um Estado socialista, em 1917. Com a derrota militar russa consumada, os Aliados correm o risco de a Alemanha avançar pelafrente oriental e dar um xeque-mate na França. A situação leva os Estados Unidos aentrarem diretamente na guerra e a decidirem a sorte do confronto. Durante os anos em que permanecem neutros, os norte-americanos tinham enriquecido vendendo armas ealimentos aos Aliados e dominando os mercados latino-americanos e asiáticos. O objetivo dos EUA na luta é preservar o equilíbrio de poder na Europa e evitar uma possívelhegemonia alemã. A paz Surgem propostas de paz em 1917 e 1918, mas com pouca ou nenhuma repercussão. Apenas a do presidente norte-americano Woodrow Wilson (1856-1924) ganha importância, inclusive entre a população alemã. Ela traz a idéia de uma pazsem vencedores e sem anexações territoriais, em um programa com 14 itens. Mas, emjulho de 1918, forças inglesas, francesas e norte-americanas lançam um ataque definitivo.A guerra está praticamente vencida. Turquia, Áustria e Bulgária rendem-se. Os bolcheviques, que com a queda do czar russo assumem o poder após dois governos provisórios, já haviam assinado a paz em separado com a Alemanha, em março, pelo Tratado de Brest-Litovsk. A fome e a saúde precária da população levam a Alemanha àbeira de uma revolução social. Com a renúncia do kaiser, exigida pelos EUA, um conselho provisório socialista negocia a rendição. Tratado de Versalhes Em 28 de junhode 1919 é assinado o Tratado de Versalhes. Pressionada por um embargo naval, a Alemanha é obrigada a ratificá-lo. Com ele, perde todas as colônias, que são repartidasentre os Aliados, e partes do seu território. Também passa a ser atravessada pelo chamado Corredor Polonês, que dava à Polônia acesso ao Mar Báltico, e divide o país emdois. Deve ainda pagar monumentais indenizações por todos danos civis causados pela guerra e fica impedida de formar um Exército regular. Mas essas providências, para evitarque a Alemanha possa vir a ter condições econômicas e políticas de se lançar numa novaaventura bélica, terão o efeito contrário. Tanto que o mundo saído do Tratado deVersalhes é o berço de regimes totalitários em muitas nações, do comunismo ao fascismoe nazismo, que afiam as armas para, poucas décadas depois, deflagrar a 2ª Guerra Mundial. O pós-guerra também apresenta um desenho da Europa , com a dissolução dos impérios Áustro-Húngaro, Turco-Otomano e Russo, e o surgimento de novos países,


Nenhum comentário:

Postar um comentário