sexta-feira, janeiro 06, 2012

Osho o que significa "Ser eu mesmo"?


Osho o que significa "Ser eu mesmo"?

Ser você mesmo significa viver como uma consciência. Consciência de todos os programas para os quais a mente foi programada, consciência de todos os impulsos, desejos, recordações, imaginações...tudo o que a mente pode fazer. O que é preciso é perceber que você não é parte deles, mas apenas separar-se deles, vê-los sem ser parte deles, apenas como um observador.
Isto é uma das coisas mais essenciais para se recordar, que não podes observar sua capacidade de observação. Se observas sua capacidade de observar então você não é o objeto observado e sim o observador. Por isso não podes ir além da observação.
O ponto que não podes transcender é teu Ser. O ponto em que não podes ir além é você mesmo!
Podes observar facilmente qualquer pensamento, qualquer emoção, qualquer sentimento, só existe uma coisa que não podes observar: sua capacidade de observação.
Se você se fixar na observação de tudo que acontece a você, isto significa que terá ocorrido uma mudança: a primeira observação terá se convertido em um pensamento e agora você é o segundo, o observador. Você verá que não existe nada além do observador, porque é você, não pode ser de outra forma.
Por isso quando digo "Simplesmente seja você mesmo" estou te dizendo: "Simplesmente seja consciência não condicionada, não programada". Foi assim que vieste ao mundo e é assim que uma pessoa iluminada deixa o mundo. Vive no mundo, mas permanece totalmente separada.
Um dos grandes místicos, Kabir, tem um poema muito bonito a respeito disso. Todos seus poemas são simplesmente perfeitos. Um deles diz: "Eu devolverei a alma que me destes no momento de nascer tão pura, tão limpa, como me foi dada. Eu a devolverei assim quando morrer". Ele está falando da consciência, que permaneceu intocada. Todo mundo estava ali para poluí-la, mas ele permaneceu na observação.
Tudo que necessita é simplesmente observar, e nada te afetará. O fato de que nada te afete, manterá sua pureza e a pureza certamente tem a frescura da vida, a alegria da existência; todos os tesouros estão em você.
Mas, se te apegas a pequenas coisas que te cercam, você se esquece de quem você é.
Esta descoberta é o maior descobrimento da vida, e a peregrinação mais estática até a verdade.
Não é preciso ser um asceta, não precisa ser anti-vida, nem renunciar ao mundo e ir para as montanhas. Pode estar onde estiver, pode seguir fazendo aquilo que você faz. Apenas faça o que faça, faça com consciência , inclusive o menor ato do corpo ou da mente - e com cada ato de consciência, te fará mais e mais consciente da beleza, do tesouro, da glória e da eternidade do teu Ser."
 
Osho em Além da Psicologia 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário