terça-feira, junho 11, 2013

A Era de Aquário


Muito se disse, muito se discutiu sobre a Nova Era de Aquário, que se iniciou  em 4 de Fevereiro do ano de 1962.
Certas organizações pessimamente informadas sobre astrologia supõem que a Era  de Aquário começou antes do dia 4 de fevereiro de 1962. Outras congregações  pseudo-ocultistas estão ainda aguardando que se inicie a Era de Aquário.
Muitos supõem que a Era de Aquário se iniciará depois do ano 2000, baseados  em que somente em cada 2 mil anos o Sol passa de um signo zodiacal a outro. Os  que assim opinam creem firmemente que Jesus nasceu no ano 1º de Peixes, ou  alguns anos antes, durante a Era de Áries. Realmente, ainda que se diga que  Jesus nasceu fisicamente há 1962 ou 1963 anos, isto é só uma opinião, porque em  verdade ninguém sabe com absoluta segurança em que ano Jesus nasceu. Assim,  baseado no nascimento de Jesus é impossível saber quando começa a nova Era de  Aquário.
Seria impossível saber a data em que se inicia a nova era, se não tivéssemos  o Livro do Zodíaco em nosso poder. Se abrirmos este livro, nele encontraremos  uma lâmina maravilhosa, um mapa cósmico esplêndido. Este é o mapa cósmico do dia  4 de fevereiro de 1962.
No dia 4 de fevereiro diversos planetas formaram uma  linha, onde uma das pontas tocou a Constelação de Aquário e a outra o centro da  Via-Láctea
A maravilhosa conjunção planetária que de deu no dia 4 de fevereiro de 1962  acontece somente uma vez a cada 2.160 anos mais ou menos.
Cada vez que se inicia uma nova era, os sete planetas se reúnem em pleno  congresso cósmico em tal ou qual signo zodiacal. Assim sucedeu no passado, assim  sucederá no futuro, assim sucedeu no dia 4 de Fevereiro de 1962. Foi maravilhoso  o congresso cósmico do dia 4 de Fevereiro de 1962. Todos os astrônomos puderam  estudar este grande acontecimento cósmico, todos puderam comprovar de forma  matemática que esta formidável conjunção realizou-se na Constelação de Aquário;  todos o viram, todos o comprovaram com seus telescópios e seus cálculos.
Temos que reconhecer que os astrólogos da Índia se equivocaram  lamentavelmente acreditando que tal conjunção de mundos realizar-se-ia na  constelação de Capricórnio.
Precisamente baseados nesse cálculo errôneo profetizaram o fim do Mundo para  essa data.
Em nossa Mensagem do Ano 1 da Era de Aquário, advertimos que os que assim  pensaram e profetizaram converter-se-iam em motivo de riso do mundo inteiro.  Citaremos a propósito os seguintes parágrafos da mencionada mensagem: “Os  astrólogos que supõem que dita conjunção realizar-se-á no signo de Capricórnio e  não no de Aquário, ficarão de fato confundidos e envergonhados diante dos sábios  astrônomos dos quatro pontos cardeais da terra”.
“Existem por aí muitos pseudo-astrólogos ignorantes que supõem que na  mencionada data de 4 de Fevereiro acabar-se-á o mundo. Esses são os que  desacreditam a Astrologia, esses são os charlatães.”
Os fatos nos deram a razão porque a lógica estava do nosso lado.
Os hindus disseram que a Deusa Kali salvou o mundo. Os jornalistas, que sabem  tirar proveito de tudo, disseram que a Deusa Kali salvou o mundo, mas não salvou  os astrólogos.
Assim, com todos esses erros nos cálculos se tem desacreditado miseravelmente  uma ciência tão antiga como o mundo. Isso é realmente lamentável.
A realidade, a crua realidade, é que já estamos na Era de Aquário. Esta era é  governada pelo explosivo Urano, senhor da Casa de Aquário. Inevitavelmente, virá  uma transformação total em toda essa ordem de coisas. A Ciência, a Filosofia, a  Arte e a Religião deverão unir-se totalmente à luz da Gnose.
A Política passará por tremendas transformações, as guerras atômicas  inevitavelmente produzirão muitos cataclismos e por fim um espantoso e terrível  cataclismo planetário, que acabará com a Raça Ária.
Este acontecimento não será o primeiro nem tampouco o último. Recordemos a  humanidade Atlante e o Continente Atlante. As tradições arcaicas dizem que os  Atlantes serviam-se de uma força misteriosa chamada VRIL, cujo abuso provocou a  revolução dos eixos da Terra, a mudança do leito dos oceanos e a submersão da  Atlântida. Esta energia, este Vril, é a mesma energia atômica.
A desintegração do átomo provocará, em grande escala, a decomposição do átomo  em cadeia, resultando disso o retrocesso do planeta Terra até o seu passado  arcaico. Desde o remoto passado a natureza veio trabalhando com as forças de  coesão molecular, agora nós trabalhamos com sua antítese, as forças de  desintegração atômica, o que significa regresso para o caos, regresso para a  nebulosa e, por consequência, a atualização dos cataclismos arcaicos.
Os fatos concretos estão nos dando razão, a lógica está do nosso lado. Por  todas as partes está tremendo a terra. Há tremores na América, na Europa, no  Oriente Médio, na Ásia, na África, na Oceania, nos fundos dos mares etc. Surgem  espantosos ciclones que arrasam as cidades, nascem por todas as partes crianças  monstros, aparecem enfermidades desconhecidas que a ciência não pode curar: tudo  isso é o resultado das explosões atômicas.
Felizmente, os cientistas ainda não puderam dividir o elétron. Infelizmente,  por fim o conseguirão, isto sim será mais grave. Quando o conseguirem, a  destruição será pavorosa e alcançará até o mundo mental. Consequentemente, o  terror infinito reinará soberano no planeta Terra. A entrada do Sol em Aquário é  maravilhosa e terrível ao mesmo tempo. Urano é explosivo e tremendamente  revolucionário, e o animal intelectual chamado homem não está preparado para  manejar semelhante tipo de forças tão explosivas e revolucionárias.
Qualquer má quadratura ou conjunção planetária no futuro poderá ser  suficiente para que o homem se identifique totalmente com o raio negativo de  Urano, e seguramente resultará disso a guerra atômica, a qual provocará o grande  cataclismo planetário, depois de certo período de terremotos espantosos e  horríveis acontecimentos.
As energias de Aquário influenciam diretamente o  planeta Urano e as glândulas sexuais
Os homens que não querem a guerra têm trabalhado pela paz desde os antigos  tempos, mas todo seu esforço foi inútil.
Todas as campanhas pela paz são inúteis. Toda propaganda pela paz é nula.  Realmente, todas as conferências e tratados de paz não são mais do que  hipocrisia e preguiça mental daqueles que não querem trabalhar em si mesmos para  conseguir a paz interior.
A guerra resulta de muitas causas que o homem ignora; algumas dessas causas  estão dentro do homem, outras estão fora dele. As guerras devem-se a influências  planetárias, a forças cósmicas, bastando qualquer má posição dos astros, ou  qualquer catástrofe cósmica, para que milhões de homens se lancem à guerra. O  homem não é capaz de resistir a essas forças cósmicas, porque francamente ainda  não é homem. Se fosse homem de verdade, resistiria a essas tremendas forças  cósmicas e então não haveria guerras. No entanto, infelizmente, o homem não é  capaz de FAZER nada. O chamado homem é tão-somente uma máquina movida por forças  cósmicas.
Só o SER pode FAZER e o chamado homem ainda não possui o SER. O homem só têm  em seu interior o EU e este não é o SER. Devemos distinguir entre o EU e o SER.  O EU é múltiplo, é LEGIÃO. O SER é ÍNTEGRO, UNITOTAL.
O EU é formado por milhares de pequenos “eus” separados uns dos outros, que  geralmente se desconhecem uns aos outros, e até combatem-se mutuamente. O homem  é uma pluralidade e seu verdadeiro nome é LEGIÃO. O chamado homem ainda não tem  uma Individualidade realmente definida. O chamado homem ainda não tem um SER  PRÓPRIO, singular; o homem está dividido em legião de pequenos “eus”.
Esses “eus” lutam pela Supremacia, cada um deles querendo ser o senhor; cada  desejo, o calor, o bom tempo, o frio, cada pensamento, dá nascimento a novos  “eus”.
Trazemos os fatores da guerra dentro de nós; os eus da cobiça, da crueldade,  do egoísmo, do ódio, etc., estão dentro do próprio homem. Quando estes eus forem  dissolvidos à base de compreensão e santidade, quando o homem possuir o Fogo  Sagrado, então terá encarnado seu verdadeiro Ser. Somente o Ser pode sobrepor-se  às más influências planetárias. Somente o Ser pode controlar essas forças  cósmicas que produzem a guerra.
Só quem possui o Ser pode ser chamado Homem de verdade.
Infelizmente, o animal intelectual é uma máquina adormecida, controlada pelas  influências catastróficas do Cosmo. Toda máquina responde à força que a move.  Milhões de animais intelectuais se lançam à guerra movidos por forças secretas  que eles desconhecem. Nestas condições, é claro e lógico pensar que as forças  explosivas de Urano têm que trazer guerras atômicas inevitáveis. Os fatos  concretos demonstrarão nossas afirmações.
O mais grave é que nenhuma propaganda pela Paz dará resultados. Nenhuma  organização que trabalhe pela Paz poderá dar bons frutos.
As mais respeitáveis organizações que laboram pela Paz, em nome da Paz  declararam a guerra. E então? Em que ficamos?
Atualmente existem no mundo exércitos de paz em plena guerra. Isto é trágico  e horrível, porém verdadeiro.
Temos de enfrentar o problema da paz de outro ângulo totalmente diferente.  Devemos focalizar o estudo do homem em forma franca, sincera e definitiva, se é  que realmente queremos a paz. Somente conseguindo a verdadeira PAZ INTERIOR  podemos sobrepor-nos às influências que causam a guerra.
O Movimento Gnóstico, compreendendo o que significa entrar na Constelação de  Aquário, se propõe a criar uma nova ordem que esteja em sintonia com Urano, em  forma harmoniosa, clara e definitiva.
O Movimento Gnóstico pretende criar uma nova era de PAZ CONSCIENTE.
O Movimento Gnóstico luta pela AUTORREALIZAÇÃO ÍNTIMA do homem, porque  compreende que somente com a autorrealização íntima pode o homem se sobrepor às  influências cósmicas adversas que causam as guerras.
O Movimento Gnóstico está formando um novo grupo de homens verdadeiramente  capazes de lutar contra a barbárie humana. Todos aqueles que entrarem no  Movimento Gnóstico se converterão em verdadeiros paladinos da paz, após  conseguirem sua autorrealização íntima.
A autorrealização íntima é a única coisa que pode nos dar paz verdadeira.
A entrada do Sol em Aquário exige autorrealização íntima. Necessita-se  urgentemente de uma congregação, ou melhor dito, um novo grupo de homens  realmente auto-realizados para estabelecer uma nova ordem e salvar o mundo.
A Grande Loja Branca do Tibet secreto vai tentar uma nova era de paz, e o  Movimento Gnóstico é o veículo de expressão fundado pela Loja Branca Gnóstica  para este propósito e finalidade. A Humanidade está totalmente perdida, mas a  Loja Branca do Tibet secreto se propõe fazer um último esforço a fim de salvar  os perdidos.
Isto é semelhante ao doente que já está a ponto de morrer, e que, entretanto,  o médico lhe dá medicamentos e faz o que pode, mesmo quando o caso já esteja  PERDIDO.
Conforme estudos do Rei Mitras a 4000 anos atrás, ele dividiu as eras em 7 ciclos desde quando o homem pôs os pés na terra. Ele classificou do seguinte modo:
Um ciclo tem 2864 anos. começou no Era X e vai até a XXI, portanto estamos na era X, Jesus nasceu no 3 ciclo no ano de 9050. 
         ERAS                          MILÊNIOS
1 ciclo - 2864 anos              0      -     3000
2 ciclo - 5728 anos           3000    -     6000
3 ciclo - 8592 anos           6000    -     9000
4 ciclo - 11456 anos         9000    -    12000
5 ciclo - 14320 anos         12000  -    16000
6 ciclo - 17184 anos         16000  -    18000
7 ciclo - 20050 anos         18000  -    21000
 
Estamos na 88 encanação e falta só mais uma, que é a 89 que acaba em 20050.
A 88 encarnação   =  17184 anos de existência
A 89 encarnação   =  começa em 17184 e acaba em 20050
O interessante é que classificaram da seguinte maneira:
O primeiro ser vivo nasceu na era XXI em 40000 anos e vai acabar na era XXI no ano 37000. De lá para frente não se tem registro.
Estamos na era IV do século XXI.
A criação do mundo foi num domingo 23 de outubro de 4004 a.C. O homem nasceu na era IX e viverá até a era XIII, conforme os cálculos do Rei Mitras.
Adão e Eva forma criados numa sexta-feira, 28 de outubro.
Nascemos no signo de Sagitário e vamos desparecer no signo de Libra.  Jesus nasceu na era XII, e doze significa mudança total.
É por isso que Cornélio Agrippa em seus estudos, considera o Deus como Júpiter (Sagitário).
 
Fonte:- Arsenal Gnóstico
           O Grimório do Mago - 1973 

Nenhum comentário:

Postar um comentário