segunda-feira, agosto 06, 2012


HOMEM VITRUVIANO
Por Martha Follain
“Quando ouvimos os sinos, ouvimos aquilo que já trazemos em nós mesmos, como modelo. Sou da opinião que não se deverá desprezar aquele que olhar atentamente para as manchas da parede, para os carvões sobre a grelha, para as nuvens, ou para a correnteza da água, descobrindo, assim, coisas maravilhosas. O gênio do pintor há de se apossar de todas essas coisas para criar composições diversas: lutas de homens e de animais, paisagens, monstros, demônios e outras coisas fantásticas. Tudo, enfim, servirá para engrandecer o artista.” Leonardo Da Vinci.
Leonardo da Vinci, artista renascentista, possuía um talento diversificado, que  tornou-o capaz de pesquisar e realizar trabalhos em vários campos do conhecimento humano: foi pintor, escultor, anatomista, engenheiro, matemático, músico, naturalista, arquiteto, engenheiro, urbanista, aerologista, botânico e inventor. Segundo historiadores, era um belo homem, tinha uma voz esplêndida. Com sua mente investigativa, questionava o mundo que o circundava, raramente terminava uma pintura, e freqüentemente, experimentava novas técnicas.  Era um visionário para sua época, pois idealizou o tanque de guerra, helicóptero, pára-quedas, e descobriu que o homem não poderia voar como os pássaros, “batendo asas”. Foi o reintrodutor da fábula na Itália - suas fábulas e lendas relacionavam-se com as de Esopo e as  dos “bestiários” medievais - com raras exceções, eram quase todas inventadas por ele mesmo e continham um desfecho moral.  Italiano, nasceu em 15 de abril de 1452 (data em que se comemora o “Dia Mundial do Desenhista”), filho ilegítimo do tabelião e advogado, Piero com a jovem Catarina. Há dúvidas sobre a cidade de seu nascimento – talvez Anchiano, uma localidade de Vinci. Para outros historiadores, foi o próprio lugar de Vinci, situado na margem direita do rio Arno, perto dos montes Albanos, entre Florença e Pisa, na região da Toscana.
Aos dezesseis anos já desenhava e pintava, e foi para Florença (naquela época, cidade de grande prestígio) para trabalhar no ateliê de Andrea del Verrocchio (importante artista da época). De cabelos louros, olhos azuis, nariz aquilino, de uma incomparável beleza física, Leonardo teria sido o modelo para o Davi, de Verrocchio. Pelo que tudo indica, Verrocchio exerceu sobre Leonardo intensa influência, embora pequena no campo artístico, bastante acentuada no universo intelectual. Aos trinta anos, segue para Milão, onde viveu uma época e trabalhou para a corte de Ludovico Sforza. Em Milão, como urbanista, fez um projeto completo para a cidade, eliminando muros, alinhando ruas, prevendo esgotos, vias de dois pavimentos em que os pedestres andariam por cima, deixando a pista embaixo livre para veículos. As casas seriam amplas e ventiladas, e haveria enormes praças e jardins públicos.

Da Vinci possuía um especial amor pelos animais. O historiador Edward MacCurdy, citado no livro “Jaulas Vazias” de Tom Reagan, afirma: "a mera idéia de permitir o sofrimento desnecessário e, mais ainda, de matar, era abominável para ele". Segundo os relatos verificados por Regan, Leonardo adotou uma dieta vegetariana na infância, por razões éticas.

"Rei dos animais - é como o humano descreve a si mesmo - eu te chamaria Rei das Bestas, sendo tu a maior de todas - porque as ajudas só para que elas te dêem seus filhos, para o bem da tua goela, a qual transformaste num túmulo para todos os animais”. – Leonardo Da Vinci.

Leonardo, segundo alguns historiadores, teria sido maçom.

Da Vinci foi um grande pintor. Ele dominou, com sabedoria, o jogo de luz e sombra – suas pinturas partem da “realidade”, mas estimulam a imaginação do observador.  Entre suas principais obras, encontramos “A Última Ceia”, “A Gioconda”, “Auto-Retrato”, etc. Na obra de arte “A Última Ceia” ou “O Cenáculo” (que foi uma criação de três anos de trabalho, de 1495 a 1497), Leonardo coloca na tela o momento em que Jesus Cristo anuncia haver um traidor entre os presentes. A “Última Ceia” é uma pintura de Leonardo da Vinci para seu protetor, o Duque Lodovico Sforza. Representa a cena da última ceia de Jesus com os apóstolos, antes de ser preso e crucificado como descreve a Bíblia. Ao contrário de muitas outras pinturas, nunca foi possuída particularmente porque não pode ser removida do seu local de origem. Foi executada numa parede do Convento de Santa Maria delle Grazie, em Milão, com mais de nove metros de comprimento e quatro metros e vinte centímetros de altura. Essa criação está em Milão, no Louvre, em Windsor, e na Academia de Veneza e na Albertina de Viena. Até 1506, realizou trabalhos principalmente em Florença e tudo indica que nesta época tenha pintado sua obra mais famosa: a bela e enigmática “La Gioconda” – ou “Mona Lisa” (Museu do Louvre, Paris, França). Há teorias que a “Mona Lisa” seja um auto-retrato, mas com feições femininas, explicando assim o sorriso ambíguo. No entanto, a idéia mais aceita é que o retrato ilustra a  esposa do comprador, Francesco Bartolomeo del Giocondo - daí o nome “La Gioconda”. Leonardo não punha nomes nos seus quadros. O nome “Mona Lisa” foi dado à pintura por Giorgio Vasari, quase três décadas após a morte do pintor. Entre 1506 e 1516, viveu entre Milão e Roma. Em 1516, foi convidado pelo rei Francisco I, da França, para trabalhar. Francisco I, começou a coleção do Museu do Louvre, e comprou vários quadros italianos, inclusive a “Mona Lisa”.

Trabalhou para o rei Francisco I, e morreu na França, em Cloux, em 02 de maio de 1519.

 


O Homem Vitruviano (1492), desenho de Leonardo, das proporções da forma humana, baseia-se em uma célebre passagem do arquiteto romano Vitruvius, em que ele expõe a figura humana deitada de barriga para cima, com braços, mãos e pernas abertas, colocada em um círculo e um quadrado (formas geométricas consideradas perfeitas), tendo o umbigo como centro do círculo. A cabeça é avaliada como sendo 1/10 da altura total.  O “Homem Vitruviano” de Da Vinci, é baseado no terceiro volume da obra de Vitruvius, onde ele descreve as proporções do corpo humano. A descoberta do “Tratado de Vitruvius”, em 1420, influenciou fortemente os artistas do Renascimento, que retomavam o ideal antigo da proporção e equilíbrio das formas.
O desenho de Da Vinci foi inspirado na obra do arquiteto Marcus Vitruvius Pollio (70 a.C. – 25 a.C.), “De Archictetura”, aproximadamente em 40 a.C. (descoberta na Abadia de Monte Cassino, em 1420), que explica a relação entre simetria e perfeição. Marcus Vitruvius Pollio, foi um arquiteto, agrimensor, pesquisador e engenheiro romano que viveu no século I a.C. e deixou como legado sua obra em dez volumes, que constitui o único tratado europeu do período grego-romano que chegou aos nossos dias e serviu de fonte de inspiração a diversos textos sobre construções hidráulicashidrológicas e arquitetônicas, desde oRenascimento. Dedicou sua obra ao Imperador Augustus. Seus padrões de proporção e  seus princípios de arquitetura: “utilitas, venustas e firmitas” (utilidade, beleza e solidez), inauguraram a base da Arquitetura Clássica. Sua obra foi traduzida para diversos idiomas, e foi considerada fundamental para a Arquitetura Clássica, até o século XIX. Para Vitruvius, as partes de uma construção deveriam guardar uma relação harmônica, similar às existentes nas proporções do corpo humano. O arquiteto era um estudioso da Arquitetura Grega, e seu tratado conservou a tradição clássica no traçado de edifícios públicos, e o que escreveu tinha uma inteligente avaliação humanista. Para ele, tudo o que o homem construía, deveria ter como escala o corpo humano, e como valores de referência as proporções humanas, e assim, Vitruvius preocupou-se também com o estudo das medidas humanas, e relacionou-as com a Arquitetura.
O desenho de Da Vinci é um pentagrama humano, com um corpo masculino desnudo dentro de um círculo – o umbigo do homem corresponde ao centro do círculo. Além do círculo, a figura também está contida exatamente dentro de um quadrado. O corpo está separado e simultaneamente em duas posições sobrepostas, com os braços inscritos num círculo e num quadrado. A cabeça é calculada como sendo um oitavo da altura total. O desenho e o texto também são conhecidos como “Cânones das Proporções”. O maior desafio era colocar a figura do homem dentro das formas geométricas. Vitruvius cometeu o erro de colocar o círculo e o quadrado com o centro no mesmo lugar, o que resultava num desenho do homem com proporções grotescas. Leonardo encontrou uma solução brilhante, apoiando as duas formas sobre a mesma base – depois desenhou o homem seguindo as proporções estabelecidas. Segundo Vitruvius, a construção de um Templo deveria se basear nas proporções do homem, consideradas “divinas”. O redescobrimento das proporções matemáticas do corpo humano, no século XV, por Leonardo e  outros é considerado uma das grandes realizações que conduzem ao Renascimento italiano. O desenho também é considerado como um símbolo da simetria básica do corpo humano e, por extensão, para oUniverso. A área total do círculo é a mesma do quadrado.
O desenho de Leonardo representa, o homem como uma Estrela de Cinco Pontas. Desde a Antigüidade, a Estrela de Cinco Pontas simboliza os corpos celestes menores que o Sol e a Lua. Ela é o símbolo do homem, microcosmo, e do Universo, macrocosmo.
A Estrela de Cinco Pontas, com a ponta para cima, representa o homem em sua espiritualidade, pois, nela se inscreve uma figura humana, com a cabeça ocupando a ponta superior e os membros superiores e inferiores ocupando as demais pontas. Ela também pode representar o planeta Vênus.
O homem deve buscar as suas próprias “medidas” para encontrar na sua “construção”, o Universo.

Proporções humanas, de Vitruvius (na época, desenhar o homem perfeito, era um grande desafio):
Face, do queixo ao topo da testa - 1/10 da altura do corpo;
Palma da mão, do pulso ao topo do dedo médio - 1/10 da altura do corpo;
Cabeça, do queixo ao topo - 1/8 da altura do corpo;
Base do pescoço às raízes do cabelo - 1/6 da altura do corpo;
Meio do peito ao topo da cabeça - 1/4 da altura do corpo;
Pé - 1/6 da altura do corpo;
Largura do peito - 1/4 da altura do corpo;
Largura da palma da mão - quatro dedos;
Largura dos braços abertos - altura do corpo;
Umbigo - centro exato do corpo;
Base do queixo à base das narinas - 1/3 da face;
Nariz, da base às sobrancelhas - 1/3 da face;
Orelha - 1/3 da face;
Testa - 1/3 da face.
O Homem Vitruviano, é arte em harmonia e proporção geométrica ideal, e simboliza o Infinito (o círculo) equilibrado sobre os quatro elementos da natureza: fogo, terra, ar e água (o quadrado), tendo o ser humano como medida.
Há mais de oitenta manuscritos  sobre o “Da Arquitetura”, porém, poucos apresentam as ilustrações originais executadas pelo próprio Vitrúvio. Durante a Idade Média, Vitruvius ficou um pouco esquecido, pois os arquitetos não possuíam formação acadêmica, sendo a arquitetura considerada mais como artesanato, que deveria ser aprendida na prática. A mais importante influência deixada por Vitrúvio para a Idade Média é o estudo e descrição daArquitetura.
**********************************************************************************MMartha Follain – Formação em Direito, Neurolingüística, Hipnose, Regressão.
Terapia Floral de Bach, Aromaterapia, Terapia Floral de Minas, Terapia Ortomolecular, Fitoterapia Brasileira, Terapia de Integração Craniossacal – animais humanos e animais não humanos.
TEXTO REGISTRADO NA BIBLIOTECA NACIONAL – DIREITOS AUTORAIS.
Reprodução permitida, desde que conservados intactos os créditos da autora, e a fonte:www.floraisecia.com.br
__._,_.___

2 comentários:

  1. ...traigo
    ecos
    de
    la
    tarde
    callada
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION
    EDSON DE SOUZA

    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...




    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE BAILANDO CON LOBOS, THE ARTIST, TITANIC SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA,JEAN EYRE , TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

    José
    Ramón...

    ResponderExcluir