terça-feira, maio 08, 2012


OS GRIMÓRIOS MEDIEVAIS

Suponha que os grimórios medievais
inspirados pelo Catolicismo, como a
Goetia, realmente são métodos para
entrar em contato com as forças
infernais ou primordiais.

Suponha que você é um demônio, e é
invocado por um mago que o prende
dentro de um círculo ou triângulo e lhe
manda cumprir uma obrigação, mesmo
contra a sua vontade, inclusive alguns
desses grimórios ameaçando o demônio
em nome de Jesus ou Outra Força.

Agora, a minha pergunta brutal:
Se tudo isso realmente for verdade,
o que você, como esse demônio,
sentiria a respeito do mago?

Pois é. Eu pensei a mesma coisa:
Com certeza esse demônio lhe
aprontaria uma da pesada na
primeira oportunidade, não
concorda?

Agora, se você entende que a magia
é um psicodrama para alterar eventos
de acordo com a vontade do mago,
que normalmente não ocorreriam,
então eu me pergunto por que razão
ofender o arquétipo que você está
invocando para lhe ajudar.

Não vejo sentido em a pessoa trabalhar
com o arquétipo de um demônio através
da ameaça, quando pode fazê-lo
amistosamente. Seria como jogar uma
força em duas direções, o que só serve
para quebrar o ritual.

Fraquejar em magia costuma ser fatal.

Está entendendo agora, porque a maioria
desses grimórios não funcionam ou, quando
funcionam, o fazem precariamente? Uma
das leis da magia é a Lei da Coerência,
você precisa se sintonizar completamente
com o que vai realizar; se alguma parte
da prática fraqueja, pode contar que está
num barco prestes a naufragar.

Agora, eu me pergunto se as pessoas que
criaram esses grimórios refletiram acerca do
que estou dizendo ou, melhor ainda, se o
propósito foi esse mesmo, obscurecer a magia
antiga e detonar com quem resolvesse
praticá-la.

Essa é a razão pela qual, com uma
raríssima exceção, eu não acho bom
 uso os grimórios ditos medievais
por que é perigoso e fruto do
ordenamento católico de uma época
cujos os valores e propósitos eram outros.



Escrito por Lord Ahriman

Nenhum comentário:

Postar um comentário