domingo, setembro 09, 2012


                                       BUSCA

    O aprendiz, ou estudante maçom, pouco percebe as obrigações cósmicas que assume quando iniciado. Ele não deve se descuidar de seus votos, e precisa perceber que os antigos ensinamentos místicos, são perpetuados nos rituais modernos, são sagrados, e que poderes invisíveis e irreconhecíveis moldam o destino daquele que conscientemente e por sua livre escolha assume as obrigações da Nobre Arte Real.
    A Maçonaria não é uma coisa material; ela é uma ciência da Alma; não é um credo ou doutrina, mas uma expressão universal da Sabedoria Divina.
   Apenas aqueles que a veem como um estudo cósmico, um trabalho para esta vida, uma inspiração divina de pensar e agir melhor, de viverem melhores dias com a intenção espiritual de iluminação como fim, e com a vida diária do verdadeiro maçom como anseio, conseguem um vislumbre dos verdadeiros mistérios dos ritos ancestrais.
   O mundo que vivemos é meramente um laboratório experimental no qual nos homens estamos trabalhando e expressando veículos maiores e perfeitos. Dentro desse laboratório pululam miríades de raios procedentes das hierarquias cósmicas.
    Estes poderosos orbes focam sua energia na humanidade de forma ordenada, cada um em seu lugar e de sua maneira, trabalhando todas as hierarquias místicas do Universo. Por isto a verdadeira loja dos Maçons é o Universo, liberto das limitações de credo e facção, ele se mantém Mestres de todas as fés, e aqueles que estudam a maçonaria sem perceber a profundidade, a beleza e o poder espiritual de sua filosofia podem não ganhar qualquer benefício de manter este estudo.
   O irmão ao ser iniciado percebe que seus assim chamados símbolos e rituais são meramente anteparos fabricados pelo sábio pra perpetuar ideias incompreensíveis para o profano comum. Deve saber também que poucos maçons sabem ou apreciam o significado místico velado dentro destes rituais. Com fé religiosa perpetuamos a forma venerando-a em vez da vida, mas aqueles que não reconhecem a verdade no ritual cristalizado, que não liberam o germe espiritual da casca de palavras vazias, não são maçons, independente de seu grau físico e aventais expostos.
    A intenção deste trabalho não é discorrer sobre conceitos modernos da Ordem, mas considerar como ela é realmente e lhes mostrar o verdadeiro caminho, ou seja, pertencemos a um Grande Organismo Cósmico cujos verdadeiros irmãos e Crianças estão juntos, não por compromissos falados, mas por vidas vividas.
   Quando isto é feito e entendido pelo iniciado os mistérios do Universo se expõe perante o candidato então ele descobre verdadeiramente a Maçonaria. Seus aspectos matérias não lhe importam mais, pois ele reconheceu a verdadeira Escola de Mistérios que só lhe é reconhecível quando ele mesmo já tenha espiritualidade se tornando um verdadeiro membro.
   Entretanto hoje parece que o plano está perdido, pois na maioria dos casos da Maçonaria não é mais arte operativa, mas meramente especulativa, até o momento que cada irmão, lendo seus mistérios, seus símbolos e ponderando sobre suas alegorias reveladas nos verdadeiros rituais, pereba que ele mesmo possui as chaves e os planos perdidos há tanto tempo.
   A verdadeira maçonaria é esotérica; não é coisa deste mundo. Tudo o que temos aqui é uma ligação, uma porta pela qual o estudante pode adentrar no desconhecido. Consequentemente o iniciado esta apto a procurar, moldar sua vida àquela forma que o glorificará ao GADU cujo o templo ele vagarosamente dentro de si mesmo constrói  à medida que desperta um por um dos mistérios dentro de si mesmo e os dirige ao cumprimento do plano que lhe foi dado à saída do Céu.
   O verdadeiro maçom acaba percebendo que o trabalho da Escola de Mistérios no mundo é de natureza inclusiva e não exclusiva, e que a única Loja ampla o suficiente para expressar seus ideais será uma em que o domo é o céu, cujas colunas sejam os cantos da criação, cujo piso de mosaico seja composto das correntes cruzadas das emoções humanas e cujo altar seja o coração do homem. Credos não levam o verdadeiro buscador à verdade.
   Portanto um maçom não é nomeado, é EVOLUIDO, e ele precisa perceber que a posição que ocupa na Loja, não significa nada comparada com a sua posição na Loja Espiritual da Vida. Deve sempre descartar a ideia de que ser instruído nos Mistérios sagrados ou ser um membro de uma Loja o ajuda de alguma forma. Precisa entender que seu dever é construir e desenvolver os ensinamentos sagrados em seu próprio ser; que nada ou ninguém além de seu purificado pode destrancar as portas das bibliotecas seladas da consciência humana e que seus ritos maçônicos precisam ser eternamente especulativos até mesmo que ele os faço operativos à medida que viver a vida mística do maçom.
   Por estes motivos nossa Ordem é diferente em seus ensinamentos, pois não é simplesmente uma organização social, mas composta de todos aqueles (ensinamentos e maçons) que se uniram para aprender e aplicar os princípios do misticismo e os ritos ocultos são eles filósofos, sábios e sóbrios que se dedicaram sobre o altar maçônico e juraram por tudo que lhes é querido que o mundo fosse melhor e mais feliz depois deles. Aqueles que adentram esses ritos místicos e passam entre Colunas procurando prestigio ou vantagens comerciais, são blasfemas e embora possamos encontra-los com sucesso neste mundo, são em verdade fracassos cósmicos que se excluíram a si mesmo do verdadeiro rito cuja principal chave é o altruísmo e cujos trabalhadores renunciam às coisas da terra.
   O maçom bem-sucedido é o que passou e as Colunas na entrada do templo e percebeu a oportunidade sublime, sua divina obrigação e o privilégio místico ganho ao longo dos anos que foi preparado para este momento uma preparação especial que acabou concretizando-se pelo merecimento, a chance foi dada muitos a aceitam outros a refugam e este é o mistério (poucos conseguem aguentar a responsabilidade imposta pelas obrigações do cósmico).
   O Ritual Maçônico não é uma cerimônia, mas uma vida a ser vivida. Apenas estes se tornam verdadeiros maçons.
   Por este motivo nossa Ordem A Grande Loja Regular do Rio Grande do Sul, é e será sempre uma Ordem Operativa, ensinando o rito, o ritual e o misticismo a seus estudantes de forma mais pura e completa.
   Parabéns a todos que foram escolhidos e aceitaram esta caminhada, pois honre sua ordem, ela tem muito a lhes oferecer, aproveitem ao Maximo as instruções, pois em outras escolas não terão esta mesma oportunidade. T.’. F.’.A.’.

RONALDO LIMA- VENERÁVEL MESTRE- GR 33° -

A.R.L.S. GLÓRIA DAS ACÁCIAS 04                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário