sexta-feira, janeiro 11, 2013





Será que você ao chegar à morada do Senhor, para o seu julgamento, a primeira pergunta que o GADU irá lhe fazer é qual a sua religião?

Ou será para Ele mais importante lhe perguntar:

Como você distribuiu o “AMOR” consigo mesmo, com sua família e com o próximo?

Afinal, o significado da palavra religião é religar o homem a DEUS e este é o caminho que buscam os Cristãos Católicos, os Protestantes, os Budistas, os Espíritas Kardecistas e outras religiões...... DEUS não vê uma religião melhor que a outra e não existe mais de um caminho para chegar até Ele.

Numa das três Luzes da Maçonaria, que é o Livro da Lei ( e sendo a Bíblia) nos comprovamos isto.

Só por  “AMOR”, JESUS afirmou a João 14:6 “ Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, senão por mim”.

Mas, após a tua resposta, independente da pergunta que lhe foi feita, GADU faz uma pequena pausa.  E depois sorrateiramente lhe faz uma segunda pergunta:

SOIS MAÇOM?

E você diante de tal pergunta, abre um lindo sorriso, estufa o peito e com todo orgulho responde: MMIICTMR

Será mesmo esta a segunda pergunta que GADU irá lhe fazer? Ou será a seguinte pergunta:

Já sei que você é Maçom, mas que tipo de Maçom você se fez ser reconhecido?

Até porque, ser reconhecido como Maçom é muito fácil, basta colocar um prendedor de gravata, um pin na lapela do terno ou usar um chaveiro com símbolo da Maçonaria. Mas será esta a melhor forma de ser reconhecido Maçom? Ou será melhor ser reconhecido Maçom pelas suas atitudes como tal?

Prosseguindo o julgamento, supomos que GADU tenha lhe feito a pergunta SOIS MAÇOM? E tua resposta tenha sido MMIICTMR.

Neste momento, GADU abre um sorriso, balança levemente a cabeça em sinal de positivo, levanta-se e lhe chama, abre os braços para lhe receber enquanto você sobe os degraus do trono pelo lado norte, e coloca-se de frente para Ele. Neste momento olhando nos seus olhos Ele lhe diz:

Meu filho  ha qual Potência Maçônica regular você pertence?

Será isso, fator tão relevante para a Maçonaria do GADU?

Será que GADU, após a tua resposta irá consultar seus secretários para verificar se existe algum tratado de reconhecimento entre a Potência que você pertence e Ele?

Ou simplesmente algum ato de intervisitação e se o mesmo é válido?

Ou será que GADU já estará satisfeito com as suas respostas diante de somente duas perguntas que lhe fez anteriormente:

Como foi que você distribuiu o “AMOR”?  E Que tipo de Maçom você se fez ser reconhecido?

Afinal de contas, o que é regular e reconhecido para GADU é bem diferente do que é regular e reconhecido para os homens.

A Maçonaria do GADU é realmente perfeita e nós sabemos e reconhecemos isso.

Porém, os homens pegaram esta Maçonaria tão perfeita, tão desejada, tão apregoada e as usam somente as palavras da boca prá fora. Pois seus hábitos e atitudes, atualmente passam bem longe da Maçonaria do GADU.

Vejamos alguns conceitos para termos a certeza disso:

A Maçonaria do GADU é internacionalista? Sim, ao reconhecer todos os Maçons do mundo como irmãos.

E a dos homens reconhece?

A Maçonaria do GADU diferencia padrão social? Temos a certeza que não.

E a dos homens diferencia? Não podemos afirmar, mas vou deixar uma questão para reflexão de todos vocês:

Por que algumas Lojas cobram 2 ou 3 salários mínimos para iniciar um candidato e outras cobram de 10 a 15?

Seria pelo fato do custo mensal dessas Lojas, serem muito maior que das outras? Ou pelo simples fato de afastar candidatos com o padrão social menor?

A Maçonaria do GADU diferencia o homem pela sua cor ou raça?

Não, o GADU não olha a pigmentação de pele nem local de nascimento.

E a dos homens diferencia?

Podemos enganar aos outros dizendo que não, mas a nós mesmos não conseguiremos enganar.

Sabemos que em certos países, existem Lojas específicas para brancos e Lojas específicas para negros e uns não podem visitar a Loja do outro. E o mais interessante disso tudo, é que estas Lojas são reconhecidas e/ou regulares. Isto é Maçonaria?

Por falar nisso, o que seria ser reconhecida ou regular?

No meu humilde entendimento, seria toda aquela Potência, que no seio de suas Lojas, só abrigassem homens livres e de bons costumes.

Será que a Maçonaria do GADU é algo diferente disso que penso?

Sendo assim, diante do quadro atual da Maçonaria dos homens, o que nos resta fazer, para que exista uma só Maçonaria e que esta Maçonaria seja realmente universal e guiada pelo GADU?

Só nos resta pararmos de somente ler e colocarmos em prática o seguinte texto do ritual:


- Ó Grande Arquiteto do Universo, fonte fecunda de Luz, de Felicidade e de Virtude, os Obreiros da Arte Real, congregamos neste Augusto Templo, cedendo aos movimentos de seus corações, Te rendem mil graças e reconhecem que a Ti é devido todo o bem que fizeram.

- Continua a nos prodigalizar os Teus benefícios e a aumentar a nossa força, enriquecendo as nossas Colunas com Obreiros úteis e dedicados.

- Concede-nos o auxílio de Tuas Luzes e dirige os nossos trabalhos à perfeição. Concede que a Paz, a Harmonia e a Concórdia sejam a tríplice argamassa com que se ligam as nossas obras.

Meus irmãos, no último parágrafo, nós pedimos ao GADU que as Luzes da sabedoria, dirija os nossos trabalhos à perfeição, ou seja, nos guie.

E logo depois continuamos pedindo que os sentimentos de Paz, Harmonia e Concórdia sejam o conteúdo das nossas ações, das nossas obras, das nossas conquistas ....... e justamente esses sentimentos nós não estamos utilizando em nossas ações.

Desejo afirmar, a todos vocês, que sou um obreiro obediente, e que jamais irei deixar de cumprir o juramento que fiz no dia da minha iniciação. Juramento este de reconhecer como Potência Maçônica regular, legal e legítima no Brasil o Grande Oriente do Brasil. Porém, não posso me esquecer de também, que foi fator crucial para a minha entrada na Ordem Maçônica, eu crer num Ser Supremo que é DEUS.


Trabalho realizado por:
CARLOS ALBERTO DE SOUZA SANTOS   -   M.I. CIM 209514
A.R.B.L.S. Deus e Universo nº 1653   -   Oriente do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, 26 de Novembro de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário