segunda-feira, dezembro 03, 2012


A pergunta que dá título a este texto, foi a mesma que um I:. da R:.L:.Fernando Pessoa, me colocou há uns tempos atrás, por ocasião da minha primeira visita à sua Loja.

Não lhe soube oferecer resposta alguma, porque, efetivamente não tinha forma de lhe responder, eu, pura e simplesmente não tinha informação suficiente para lhe responder com a assertividade que o momento exigia.

Não considero grave não saber a resposta, seria enquanto maçom, muito mais grave não saber a resposta e ignorar esse desconhecimento, portanto o que havia a fazer era trabalhar para, investir para e por fim, ter aprendido. Pareceu-me um bom móbil para escrever um artigo sobre isso.

E o texto que se segue é o fruto desse trabalho.

Assim:

Huzzé, tem origem hebraica, que pronuncia-se “Huzzá”, há mesmo várias formas de a escrever, desde Uzé, Huzzé, Houzzé e claro está Huzzá. Para os antigos árabes, Huzzá era o nome dado a uma espécie de Acácia, consagrada ao Sol, sendo símbolo da imortalidade, que significaria, “Força e Vigor”.

Exotericamente a palavra é formada por duas sílabas, que constituem a aclamação no seu todo, assim, deve ser pronunciada com voz forte, tratando-se de uma descarga para o nosso organismo e, segundo o dicionário maçónico, ao pronunciar a aclamação estamos a expulsar o “ar impuro”, mandando embora todo o negativismo que carregamos no dia-a-dia profano.

Por outro lado, Huzza! Huzza! Huzza! é uma velha aclamação escocesa que significa “Viva o Rei” e que se pronuncia “Houzé”.

Para Alberto Lantoine, Maçon e Ensaísta Francês, a palavra Huzzá, é apenas sinónimo de Hurra, aclamação vulgarmente conhecida por todos nós como, Hip, Hip, Hurra, mas acrescenta este que, há no inglês o verbo “To Huzza” que quer dizer aclamar, repare-se nas seguintes definições:

“Definition: huzza: “A shout of huzza; a cheer; a hurrah” e Specialty definition:huzza “A shout of joy; a foreign word used in writing only, and most preposterously, as it is never used in practice. The word used in our native word hoora, or hooraw.”.

Para o médico, escritor e historiador, José Castellani, a palavra é francesa, é uma aclamação e não uma exclamação, que seria usada em honra a um acontecimento feliz, quer para a Loja, quer para um I:.. Há quem sugira que a palavra foi adoptada do inglês, pelos maçons franceses, logo em inglês a sua grafia é Huzza e a pronúncia ÚZÊ, em Francês é Huzzé, com uma grafia diferente mas com uma pronúncia muito semelhante, ou seja, UZÊ.

Em hebreu por exemplo, OZA significa “força”, que por extensão significa “VIE”, tal como a palavra “Vivat”.

Nós, maçons portugueses do R:.E:.A:.A:., pronunciamos a aclamação dizendo a palavra com a vogal “a”, aberta: Huzzá! Huzzá! Huzzá!

Claro que as diferenças de pronúncia pouco importam para os maçons, pois na realidade a aclamação é mais um momento de união, que fortalece o espirito de grupo e de família que tão bem nos carateriza, onde cada um está consigo próprio e ao mesmo tempo está com todos os Irmãos. E esta união, este espírito de grupo não é, naturalmente, algo nosso, da Maçonaria, é algo de vários “mundos” e nomeadamente em desportos coletivos, já todos assistimos ao tradicional Haka da equipa de rugby da Nova Zelândia, ainda que seja uma antiga dança do povo Maori, é ao mesmo tempo um grito de incentivo para toda a equipa.

É, não mais que uma forma de potenciar a vontade coletiva do grupo, contando com o melhor desempenho possível a nível individual de cada um dos elementos que o compõem em prol do grupo.

Daniel Martins

Fontes: 

http://pt.scribd.com/doc/509839/DICIONARIO-DA-MACONARIA

http://www.samauma.biz/site/portal/conteudo/opiniao/r009uzze.html

http://www.maconaria.net/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34

http://www.obreirosdeiraja.com.br/huzze/

Nenhum comentário:

Postar um comentário